A quem as empresas devem solicitar crédito?

0
4



Ao solicitar uma tomada de crédito, empresas das mais diversas áreas de atuação têm diferentes opções a seguir ou a escolher. “Tradicionalmente, as instituições financeiras são o caminho natural para que os empresários possam solicitar crédito. Entende-se por instituição financeira os Bancos Comerciais, Bancos de Investimentos, Bancos de Desenvolvimento e as financeiras. Atualmente, temos também as instituições que atuam com microcrédito, como o Banco do Povo vinculado ao Governo do Estado de São Paulo e a São Paulo Confia, vinculado à prefeitura de São Paulo” enumera o Consultor do Sebrae-SP, Eduardo Alexandre Mendes.


As cooperativas de empresas e empresas de factoring também são outras opções de financiamento para pessoas jurídicas, como aponta o consultor. “Tais cooperativas costumam constituir ótimas opções de crédito devido às condições diferenciadas em termos de juros, prazos e menor burocracia. Outra opção de crédito são as empresas de factoring que compram os recebíveis assumindo todo o risco do título, seja uma duplicata ou um cheque, e por isso, cobram juros muito maiores que as demais instituições financeiras” enfatiza.


Com relação às formas de parcelamento mais comuns e disponíveis para as empresas, Eduardo Mendes fala sobre a divisão do mercado em dois grandes grupos de linhas de financiamento, as de curto e médio prazos e as de longo prazo, explica separadamente cada uma delas. “As linhas de curto e médio prazo incluem empréstimos para capital de giro, hotmoney, crédito rotativo, contas garantidas, semelhante ao cheque especial para pessoa física, e operações de descontos de recebíveis, o que inclui cheques, duplicatas e adiantamentos de cartão de crédito. Temos também as operações de vendor e compror que são financiamentos de vendas a prazo onde o fiador é a empresa vendedora no primeiro caso e a empresa compradora no segundo caso. As empresas exportadoras ainda contam as operações de adiantamentos de contrato de câmbio, ACC e ACE, dentre outras” especifica.


Ainda nessa questão dos financiamentos disponíveis para pessoas jurídicas, ele comenta:”Em relação aos financiamentos de longo prazo, as empresas podem contar com operações de leasing financeiro para compra de máquinas e equipamentos e outras linhas de crédito com vencimentos maiores que cinco anos. As principais linhas de longo prazo são as disponibilizadas pelo BNDES e PROGER. O BNDES, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, é o principal agente de fomento para as empresas nacionais em relação a investimentos de longo prazo” aponta.


Mesmo diante de todas essas opções e possibilidades, Mendes conclui fazendo um alerta. “Os empresários devem evitar a solicitação de crédito pela empresa para cobrir necessidades pessoais ou mesmo para pagar dívidas já contraídas pela corporação. Não adianta fazer dívida para pagar dívida em condições iguais ou piores que a dívida atual, essa estratégia só vai agravar a situação de insolvência no futuro. Fazer uma nova para pagar uma dívida antiga só vale a pena quando as condições da nova dívida forem mais vantajosas em termos de prazos, juros e carência, permitindo à empresa melhorar o perfil do seu endividamento” ressalta e finaliza.


 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLenovo compra CCE
Próximo artigoCSU Contact abre 400 vagas em Barueri