Alternativas para flexibilizar crédito

0
3



O presidente do BNDES, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Luciano Coutinho, participou na última sexta-feira, 25, em São Paulo, de uma reunião com os varejistas associados do IDV, Instituto para Desenvolvimento do Varejo, e confirmou que a economia brasileira tem solidez para atravessar a crise mundial, graças, principalmente, à sustentação da renda e do emprego no país. Outro ponto fundamental, de acordo com o presidente, é a capacidade do governo de acelerar investimentos que estão sob sua influência, como, por exemplo, nas áreas de mineração, energia e logística.

 

“O governo tem um conjunto de alavancas para sustentar e acelerar o investimento. O Brasil continuará crescendo, assim como o setor varejista”, explica Coutinho, que se comprometeu a analisar alternativas para que o BNDES flexibilize mais empréstimos ao varejo.

 

Esta flexibilização é uma antiga reivindicação do IDV. “O varejo necessita de mais linhas de crédito e precisa ser tratado como prioridade, pois é ele que investe em logística, fomenta todo o mercado interno e gera muitos empregos, sendo o segundo maior empregador do país. É preciso ter uma visão de cadeia, pois quanto mais se investir no varejo, mais as indústrias serão beneficiadas”, justifica Fernando de Castro, presidente do IDV.