Baixa renda impulsiona crédito

0
2



A quantidade de pessoas que procurou crédito durante novembro cresceu 6,2% frente a outubro de 2010, segundo Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito. Este crescimento fez com que o indicador atingisse o recorde histórico da série, iniciada em janeiro de 2007. Na comparação com novembro/09, a procura por crédito avançou 19,8% e, com este resultado, o crescimento acumulado anual atingiu elevação de 16,1% comparativamente ao período de janeiro a novembro do ano de 2009.

 

Os consumidores das camadas inferiores de rendimento mensal foram os que puxaram a alta da procura por crédito em novembro. O avanço foi de 8,6% para aqueles cujo rendimento mensal situa-se abaixo de R$ 500,00, e de 6,4% para quem ganha entre R$ 500,00 e R$ 1.000,00 por mês. Todas as demais faixas de rendimento pessoal mensal também apresentaram elevações em suas demandas por crédito em novembro/10, variando entre 4,4% (mais de R$ 10.000,00 por mês) e 5,8% (entre R$ 1.000,00 e R$ 2.000,00 por mês). No acumulado do ano, os consumidores de baixa renda, isto é, que ganham até R$ 500,00 por mês, continuam liderando a busca por crédito, registrando crescimento de 43,9% no período de janeiro a novembro de 2010 comparativamente ao mesmo período de 2009.

 

Houve crescimento na procura dos consumidores por crédito em todas as regiões do país no mês de novembro/2010. As maiores altas ocorreram nas regiões de renda menos elevada: Nordeste (13,2%) e Norte (12,3%). Por outro lado, a menor alta foi observada na região Sudeste com variação de 1,7% em comparação ao mês de outubro de 2010. No acumulado do ano, as regiões Nordeste (17,3%) e Sudeste (17,2%) seguem praticamente empatadas na liderança em termos de expansão da procura dos consumidores por crédito. Nas demais regiões geográficas do país, o avanço acumulado no ano oscila entre 13,2% (Norte) e 14,5% (Centro-Oeste).