Consumidor permanece conservador

0
3
Tradicionalmente, em janeiro, a intenção de tomar novos financiamentos sempre é baixa, e neste ano ficou exatamente no mesmo patamar do início de 2016. De acordo com a Pesquisa de Risco e Intenção de Endividamento (PRIE), elaborada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), o Índice de Intenção de Financiamento registrou 17 pontos em janeiro, valor idêntico ao apurado no mesmo mês de 2016. Na comparação com dezembro, quando o indicador alcançou os 17,6 pontos, houve queda de 3,3%. Isso significa que apenas 8,1% dos consumidores paulistanos estão dispostos a tomar crédito nos próximos três meses, abaixo dos 10% da média histórica.
 
Já o Índice de Segurança de Crédito atingiu 80,9 pontos em janeiro, alta de 3,2% em relação a dezembro, principalmente por conta dos consumidores não endividados que acabaram optando por alocar seus recursos extras do final de ano em novas aplicações. No comparativo com o mesmo período do ano passado, houve elevação de 5,4%. Segundo a PRIE, a segurança de crédito dos não endividados subiu 11,2% entre dezembro e janeiro e 6,2% na comparação anual. Já os endividados viram a segurança de crédito diminuir 10,2% na comparação com o mês anterior e subir discretamente 0,3% em relação a janeiro de 2016.