Cresce número de cheques sem fundo

0
5
O percentual de devoluções de cheques pela segunda vez por insuficiência de fundos foi de 2,19 % em fevereiro de 2015. É o que revela o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos. Em janeiro, o percentual de cheques devolvidos foi de 2,06%. Em fevereiro do ano passado, foi de 1,99%. Este resultado foi segundo maior para um mês de fevereiro de toda a série histórica, perdendo apenas para a inadimplência de 2,32% registrada em fevereiro de 2009. Naquela época, a inadimplência com cheques estava elevada por conta os impactos recessivos oriundos da crise financeira internacional, deflagrada em setembro de 2008.
Segundo os economistas da Serasa Experian, a alta da inadimplência com cheques em fevereiro deste ano reflete as dificuldades financeiras dos consumidores neste início de ano, as quais estão sendo determinadas pela a alta da inflação, pelo aumento do desemprego, e pelas sucessivas elevações das taxas de juros.
No primeiro bimestre de 2015, o Amapá liderou o ranking estadual dos cheques sem fundos, com 19,29% das devoluções. Já São Paulo foi o estado com o menor percentual (0,91%). Entre as regiões, a Norte foi a que liderou o ranking, com 6,73% de cheques devolvidos, enquanto a região Sudeste foi a que apresentou o menor percentual, com 1,28%.
Em todo o país, a devolução de cheques em fevereiro/15 foi de 2,19% do total de cheques compensados, maior que a devolução de 2,06% registrada em janeiro/15. Em fevereiro/14, a devolução de cheques pela segunda vez por falta de fundos no país havia sido de 1,99% do total de cheques compensados.
Cresce número de cheques sem fundo