É preciso educar

0
14
Por oferecer menores taxas ao consumidor e menos risco para as instituições financeiras, o mercado de crédito consignado tem apresentado crescimento. Segundo Rogério Nakata, da Economia Comportamental, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, CNC, o crédito consignado tem expandido a taxas próximas de 30% sendo utilizado principalmente por aqueles que são assalariados, aposentados, funcionários públicos ou que possuem uma cooperativa ligada à empresa que atuam. Além disso, ele comenta da segurança que esse tipo de operação oferece para os bancos. “Para as instituições financeiras, os riscos são menores, pois, o valor emprestado é descontado diretamente da folha de pagamento a previsão de crescimento nominal para 2014 até o fim do ano é de 9% em comparação a 2013”, comenta. 
No entanto, tanto para as instituições financeiras quanto para os consumidores, é interessante que o empréstimo seja realizado de forma consciente como afirma Nakata. “Mesmo que esse empréstimo consignado esteja dentro dos 30% de sua receita líquida, elas possuem outros compromissos fixos mensais como aluguel, escola das crianças, financiamento do automóvel, entre outros.” Por isso o especialista diz que consumidores que procuram esse tipo de empréstimo como fonte de segunda renda, devem tomar cuidado. “Apesar de ser uma das taxas mais baixas do mercado não significa que ela é barata, pois é muito mais interessante num país como o nosso com uma das maiores taxas de juros do mundo e com uma SELIC em 11% a.a., receber juros do que pagar juros”, comenta.