Expansão do crédito

0
2



O Índice Nacional SCPC de Crédito ao Consumidor (INCC), que se baseia no movimento de consultas nos mais de 2.200 Serviços de Proteção ao Crédito do País (SCPCs e SPCs), atingiu 113,1 em maio, com aumento de 10,2% sobre abril. Em relação a igual mês do ano anterior o crescimento foi de 19,0%, mostrando a continuidade do desempenho favorável do varejo neste ano, mesmo com o fim dos incentivos fiscais.

 

De acordo com Marcel Solimeo, economista-chefe e superintendente institucional da ACSP, esse desempenho vem sendo alavancado pela ampla disponibilidade de crédito e prazos longos de financiamento de um lado, e da forte recuperação do emprego e da renda de outro. “Além desses fatores, contamos com uma base fraca de comparação, pois o primeiro semestre de 2009 ainda refletia o impacto negativo da crise internacional sobre a economia brasileira”, destaca.

 

Solimeo ainda ressalta que a expansão dos financiamentos não vem tendo impacto sobre a inadimplência, que se mantém sob controle, de acordo com os registros recebidos (novos negativos) pelos SCPCs e SPCs, apresentando recuo de 3,3% nos cinco meses de 2010 e crescimento de 5,5% nos cancelamentos no mesmo período. “O comportamento favorável da inadimplência se explica não apenas pelas facilidades para renegociação dos débitos, como pela evolução positiva do emprego e da renda”, defende o especialista.

 

As expectativas para o segundo semestre continuam favoráveis apesar do processo de elevação da taxa SELIC em curso, pois o aumento dos juros deve produzir maior impacto apenas a partir de 2011. “O risco existente no curto prazo é o de que a crise europeia venha contaminar o sistema financeiro internacional, provocando nova paralisação dos financiamentos externos e o aumento da incerteza e da aversão ao risco”, finaliza Solimeo.

 

Os resultados não foram uniformes por região, com o Sudeste apresentando crescimento de 23,6%, sobre maio de 2009, e de 9,9%, em relação a abril último. O Sul registrou aumento de 18,0% e 7,0%, respectivamente, sobre maio do ano passado e sobre o mês anterior, enquanto o Norte apresentou expansão de 12,3% e 15,5%, nos mesmos períodos. A região Nordeste mostrou variação positiva de 9,9% em maio/2010 sobre maio de 2009, e de 16,1%, em relação a abril, enquanto o Centro-Oeste apresentou queda de 1,7%, sobre o mesmo mês do ano passado, e aumento de 11,8%, sobre abril.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorABA realiza workshop sobre branding
Próximo artigoVarejo multicanal