Gamificação agora é assunto de gente grande

0
2

Em se tratando de novas tecnologias para o setor bancário, a gamificação e a inteligência artificial se destacam. Mas, como essas tecnologias otimizam os processos bancários? “Gamificação consiste na aplicação dos conceitos de Inteligência Artificial (IA) e na mecânica de jogos no desenvolvimento de softwares ao criar sistemas que pensam e reagem a situações que anteriormente dependiam de ação humana, ou passavam despercebidas, explica Alexandre Winetzki sócio fundador da Woopi Tecnologia.
Sistemas de IA podem ser usados em sistemas de crédito à segurança, de aplicativos voltados ao consumidor na avaliação sistêmica, o que resulta em maior eficiência, decisões melhores embasadas e otimização de processos, de acordo com Winetzki. “A maneira como o setor se relaciona com os clientes e colaboradores está prestes a sofrer uma grande revolução, com benefícios para os dois lados. Estamos no começo de uma revolução que precisa, primeiramente, romper paradigmas. A tecnologia necessária já está ao nosso alcance, basta a mudança na filosofia das instituições”, afirma o executivo. 
De acordo com Winetzki após a implantação é possível melhorar a forma como as pessoas se relacionam com as instituições, o engajamento dos colaboradores e o interesse dos clientes. “Além disso, também melhora a recompensa imediata pelo trabalho realizado ou pelo produto adquirido, a velocidade e qualidade das decisões e, portanto, a eficiência do planejamento futuro”, garante.
No exterior o movimento já foi iniciado e há casos de sucesso aplicando Inteligência Artificial e gamificação. O executivo pontua que o Brasil precisa seguir em frente para acompanhar a evolução. “O Brasil tem uma tradição histórica de liderar processos tecnológicos no setor bancário mundial e está começando a vislumbrar as possibilidades a tempo de acompanhar a onda, é só não desacelerar o passo”, frisa e conclui.