Inadimplência cresce em maio

0
2
O Indicador Serasa Experian de Inadimplência do Consumidor teve alta de 2,4% em maio, na comparação com abril deste ano. Na variação anual – maio de 2014 contra o mesmo mês de 2013 – o índice registrou crescimento de 0,3%. O acumulado dos primeiros cinco meses de 2014, em relação ao mesmo período do ano anterior, apresentou queda de 1,9%.
Segundo os economistas da Serasa Experian, a alta da inadimplência de 2,4% em maio/14 (a sétima dentre as oito últimas leituras mensais a partir de out/13) e o avanço de 0,3% frente a maio/13, a primeira alta interanual desde junho/13 – foram onze meses consecutivos de quedas interanuais da inadimplência – sugerem que a inadimplência dos consumidores comece a desenhar uma trajetória de elevação. 
O aumento do custo das dívidas pelas sucessivas elevações das taxas de juros, a manutenção da inflação em patamar elevado, oscilando ao redor do limite superior da margem de tolerância para a meta de inflação e o enfraquecimento da atividade econômica, gerando menor dinamismo no mercado formal de trabalho figuram entre as causas que explicam o comportamento da inadimplência ao longo destes últimos meses, avaliam os economistas.
A inadimplência não bancária (junto aos cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica, água etc.) e as dívidas com os bancos foram as principais responsáveis pela alta do indicador, com variações positivas de 2,0% e 1,9% e contribuições positivas e idênticas de 0,9 p.p.. Os cheques sem fundos também cresceram 7,7% e contribuíram com 0,6 p.p. Os títulos protestados subiram 0,7%, mas apresentaram contribuição nula no índice de maio de 2014.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFoco em comum?
Próximo artigoPintura virtual