Inadimplência estável, recuperação de crédito sobe

0
17



A quantidade de novos registros de inadimplentes apresentou leve queda de 0,2% em agosto, segundo dados da Boa Vista com abrangência nacional. Frente a agosto de 2011 o indicador apresentou recuo de 1%, evidenciando uma desaceleração quando analisadas as variações no médio/longo prazo. Nos doze meses encerrados em agosto de 2012 houve avanço de 10,4%, comparado aos doze meses findos em agosto de 2011.

 

A leve queda do indicador foi influenciada por duas regiões, Sul e Nordeste, que apresentaram variações de -1,1% e -2,6%, respectivamente, ante julho. As variações das regiões Sudeste (0,6%) e Norte (0,4%) impediram uma queda superior do indicador nacional. Já a região Centro-oeste, que possui pouca representatividade no indicador, não variou.

 

O indicador que leva em conta apenas o setor de varejo apresentou comportamento semelhante na variação, elevando-se apenas 0,1% em relação a julho. Confrontado com agosto de 2011, o aumento é de 1,7%. Nos últimos doze meses o indicador acumula 21,9% de expansão, comparado aos doze anteriores. Assim como no indicador geral, as regiões Sul e Nordeste registraram queda do indicador, variações de -1,5% e -0,6%, respectivamente, ante julho.

 

Recuperação de crédito

Já o indicador de recuperação de crédito, obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes, avançou 2,3% em relação a julho. O acumulado dos últimos doze meses é 13,5% maior que o dos doze meses anteriores. Após queda no mês de julho, o indicador retoma o crescimento e mantém a tendência de elevação. Estimativas da Boa Vista indicam uma variação acumulada em 2012 de 8,5%, quando comparado a 2011.

 

As maiores variações em relação a julho foram observadas nas regiões Sudeste (2,7%) e Sul (2,8%). O acumulado dos doze meses findos em agosto comparado com os doze anteriores destaca a região Centro Oeste avanço de 15,7%. Na comparação com agosto de 2011, o Nordeste lidera o aumento de exclusões de registros de inadimplentes com uma elevação de 19,3%.

 

O indicador que considera apenas a recuperação de crédito no varejo foi o grande responsável pela variação positiva do indicador geral, registrando alta de 6,1% em relação a julho. Ao comparar o mesmo com agosto de 2011, observa-se um aumento ainda mais significativo, de 15,5%, impulsionado, principalmente, pelo Nordeste (21%).