Já que vai cobrar, aproveita para vender

0
0



Autor: Ronaldo Oliveira

 

De todas as malas diretas enviadas para uma pessoa, apenas as faturas são lidas na íntegra. Sua empresa está aproveitando esta oportunidade para vender mais? Pela sua natureza, documentos transacionais, como faturas, extratos e cobranças despertam o interesse e a atenção do cliente. Afinal, ali estão informações importantes – o que o cliente consumiu e o que ele irá pagar.

 

É um momento raro quando o consumidor para e analisa em detalhes todas as informações ali contidas. Porém, a maioria das empresas desperdiça a oportunidade de transformar este momento em uma experiência de nova venda. Porque isso acontece?

 

Porque a grande maioria das corporações ainda não enxerga o documento transacional, que envia mensalmente ao cliente como uma mídia para venda de novos produtos ou serviços, ou simplesmente de fidelização. Pelo contrário, considera uma obrigação legal, administrada dentro de um centro de custo. Empresas que pensam assim, geralmente trabalham com faturas mal concebidas e extratos confusos, o que acabam contribuindo para a insatisfação do cliente, atrasos nos pagamentos e para o aumento do número de chamadas às centrais de atendimento, ou seja – mais custos.

 

Mas hoje já encontramos empresas que pensam de maneira diferente. Elas já trabalham com comunicações transacionais verdadeiramente eficazes e envolventes, reduzindo a rotatividade de clientes, construindo lealdade à marca e gerando novas receitas com mensagens transpromo personalizadas.

 

Adicionando mensagens promocionais, oportunas e relevantes, a documentos transacionais, as empresas conquistam uma mídia estratégica poderosa. Que pode ser enviada por múltiplos canais, como e-mail e SMS, e gerenciada de maneira a agregar valor a todos os pontos de contato do cliente.

 

Ronaldo Oliveira é regional director da Pitney Bowes Business Insight.