Quando a dívida é sinônimo de crescimento

0
2



Quando se ouve dizer “a empresa entrou no vermelho”, é possível interpretar a frase de diversas maneiras, mas, qualquer que seja o entendimento é preciso reunir os gestores e identificar a origem do verdadeiro problema. Especialistas afirmam que o endividamento nem sempre deve ser visto como um problema. Algumas vezes torna-se necessário para alavancar o negócio e, passa a ser um investimento que requer um financiamento, que poderá aumentar a produtividade, vendas, entre outros benefícios.

 

Em todo o caso, buscar recursos financeiros para arcar com gastos rotineiros, onde as receitas são insuficientes para cobrir as despesas, pode se tornar um grande problema se não houver cuidado. “Nesse cenário é preciso fazer um diagnóstico financeiro detalhado, descobrir o porquê dessa situação e focar diretamente na causa e resolver. Quase sempre existe uma saída para alcançar a saúde financeira da empresa. Com atitude, disciplina e perseverança tudo é possível”, garante Reinaldo Domingos, educador financeiro e presidente da DSOP Educação Financeira.

 

Para evitar que as contas saiam do controle, o especialista sugere a adoção de um método que auxilie controlar processos e procedimentos de todo fluxo operacional da empresa, não importa se por meio de um software ou planilhas. “É preciso também se atentar para que o fluxo de caixa seja positivo. Há casos que até se tem mais para receber do que a pagar, mas o prazo dessas operações está desordenado e acaba-se pagando antes de receber, o que vai ´minando´ a saúde financeira do negócio. Todo cuidado é pouco”, frisa Domingos.

 

Para o educador, a principal maneira de agir é a prevenção, porém, caso a empresa já “esteja no vermelho” o melhor a fazer é procurar uma consultoria. “É preciso sair da zona de conforto. A motivação é o caminho para alcançar o sucesso empresarial. Quando a empresa já se encontra na situação de desespero, o melhor é buscar uma boa consultoria empresarial que possa fazer um diagnóstico apurado e detalhado e daí sua aplicabilidade deverá ser o caminho para a solução da causa”, recomenda.