Uma vantagem que deve ser ponderada

0
8
As instituições financeiras bancárias visam ao lucro e procuram maximizar seus resultados em benefício de seus acionistas. Já as cooperativas, em geral, se baseiam em princípios e objetivos de determinados grupos de pessoas com interesses econômicos e sociais comuns. A sucinta explicação é do economista da Associação Comercial de São Paulo, Marcel Solimeo, o qual abre a discussão sobre os avanços das cooperativas de crédito, assim como as perspectivas deste setor em forte expansão.
De acordo com Solimeo, a maior vantagem das cooperativas é que as taxas de juros são bastante inferiores às praticadas pelos bancos.  A forte expansão, tanto quantitativa, como em volume de operações, se deve, ainda segundo o economista, em grande parte à regulamentação e fiscalização a que estão submetidas pelo Banco Central, oferecendo maior confiança a seus participantes. “A fiscalização do BC é mais intensa em relação às cooperativas formadas por grupos heterogêneos, porque há menos interesse comum nesses grupos. O crescimento da renda e o apoio de organizações como o Sebrae, também contribuíram para essa expansão”, afirma. 

Previsão de crescimento
E quais são as perspectivas de crescimento para os próximos anos? Segundo Solimeo, a tendência é que as cooperativas de crédito tenham expansão do volume de suas operações maior do que das instituições bancárias, “mas vai depender do crescimento da economia”, reforça o especialista.