A maturidade das mídias sociais

0
16



Até algum tempo atrás, levar uma estratégia de mídias sociais para apresentar ao presidente de uma empresa requeria um bom grau de coragem. O Facebook e outras redes eram vistos como brincadeiras para adolescentes, inconsistentes com a imagem de seriedade que quase toda empresa perseguia avidamente.
Bem, isso mudou. Atualmente, praticamente todas as empresas descobriram que precisam levar a sério as redes de relacionamento – ou vão ficar atrás da concorrência.


O principal indício disso parece ser a multiplicação de ferramentas e aplicativos que estão aí para ajudar as empresas a serem mais eficientes e capazes de gerir, controlar e monitorar as mídias sociais. O resultado, segundo estudos da Burson- Marsteller é que redes como Facebook, Twitter, Google+ e Pinterest estão sendo usadas cada vez mais para alavancar globalmente as marcas das empresas que fazem parte da lista Fortune Global 100. O primeiro estudo da B-M foi lançado em 2010. Segundo ele, as empresas Fortune 100 já participavam das mídias sociais, mas não na medida em que participam agora. As redes sociais eram usadas para a transmissão, mas não havia envolvimento limitado. Em 2012, elas estão engajadas em conversações permanentes com seus clientes e seguidores e criando vastas quantidades de conteúdo digital.

Eis as algumas descobertas:


1. Twitter é utilizado em mais de 50% das conversações. Em 2012, as empresas listadas na Fortune Global 100 são mencionadas on-line cerca de 10,4 milhões de vezes por mês – 5,6 milhões, um crescimento de mais de 700% em apenas 2 anos.


2. YouTube é um sério canal de mídia. Em apenas um ano, o uso do YouTube aumentou em 39%. Ele não é mais considerado um canal apenas para entretenimento, mas também de educação, de posicionamento e de branding. Canais corporativos do YouTube estão gerando em média mais de 2 milhões de visualizações/mês. Esses números mostram que as redes sociais geram muita atenção da mídia – grátis!


3. Várias contas agora é comum. O número de contas média do Twitter é agora mais de 10 (eram até quatro em2010) e mais de 8 canais no YouTube (contra 1,6 em 2010). Isso ocorre porque as empresas perceberam que precisam segmentar suas audiências por assunto, geografia e serviço.


4. As empresas estão adaptando-se rapidamente a novas plataformas. Nos últimos doze meses, Google+ e Pinterest entraram no ecossistema das redes sociais. Cerca de 50% das empresas listadas na Fortune Global 100 tem páginas no Google + e 25% estão utilizando o Pinterest.


E vem mais por aí. Até a próxima.


Fernando Guimaraes é especialista em marketing de relacionamento e programas de fidelidade. Atualmente dirige a criação da Incentiva Marketing. Email: [email protected]