Oferta com valor agregado

0
11
O mercado brasileiro de contact center vem crescendo  de maneira constante e sustentável na última década. Muito dessa evolução se dá pela própria busca das empresas em se aperfeiçoarem cada vez mais em todos os sentidos, mas sobretudo no âmbito  tecnológico. “Com certeza, o setor só tende a crescer nos próximos anos. Cabe às empresas prepararem-se para isso, evoluindo nas formas de interação com clientes e acompanhando as mudanças tecnológicas que serão frutos dessas transformações”, comenta Anna Zappa, diretora de marketing e relacionamento da Vocalcom Brasil. Tanto que foi de olho nessas oportunidades que a empresa francesa se uniu à CCM7 para uma oferta integrada de soluções de contact center.
O principal objetivo com a parceria, segundo Áurea Cristina de Souza, diretora comercial da CCM7, foi reunir o maior número de funcionalidades que permitissem otimizar performance, aumentar produtividade e garantir excelência operacional, em uma oferta única para os clientes de ambas as empresas e para o mercado em geral. “Nosso cliente, cada vez mais, busca praticidade, conveniência e soluções que possam agregar valor ao negócio e ofereçam um custo benefício adequado”, explica. A oferta inclui todo o pacote de soluções para contact center da Vocalcom e as soluções de Work Force Management e qualidade da CCM7. Outra vantagem, essa apontada por Anna, é que as soluções já estão integradas e prontas para uma rápida implantação. “Com isso garantimos não somente retornos superiores, como uma adoção rápida e eficiente.”
Com o pacote, as duas empresas esperam ampliar suas participações no mercado em cerca de 30 a 40%. Para isso, a diretora da Vocalcom revela que a primeira linha de atuação está nos clientes atuais de cada um dos parceiros. “Segmentos de mercado como telecomunicações, TV a Cabo, cobrança, financeiro, varejo e as empresas de BPO também estão sendo priorizados, seja por seu grande volume de contatos que efetuam, seja pela necessidade de contarem com tecnologia de ponta em suas operações”, completa Anna.