5 Perguntas que você precisa analisar e responder antes de montar uma loja virtual

Marcio Eugênio, da empresa D Loja Virtual, escreveu este artigo a partir das perguntas de pessoas interessadas em investir em uma loja virtual e que não sabem exatamente por
onde começar. Ou de empreendedores que já iniciaram o negócio e não estão
vendendo tanto quanto gostariam. Na maioria dos casos, afirma ele,os problemas e as dificuldades que enfrentam são, basicamente, os
mesmos: falta de planejamento. Sem duvida, montar uma loja virtual e
começar a vender pela internet é muito mais simples, barato e fácil do
que gerenciar uma loja física, mas mesmo assim, é importante observar
alguns pontos básicos, porém importantes. Confiram:

1)      Vou vender como pessoa jurídica ou como pessoa física?

Para toda transação comercial de compra e venda no
Brasil é obrigatória a emissão de uma nota fiscal e para fazer isso é
necessário um CNPJ. Nesse ponto muitas pessoas desistem, pois o processo
de abertura de uma empresa é demorado, caro e complicado. Entretanto,
algumas pessoas não se dão conta de que se elas já possuem um CNPJ podem
utilizar a mesma empresa para fazer as vendas pela internet.
Entretanto, para os que não têm empresa e não querem abrir uma, há a
possibilidade de fazer uma parceria com algum fornecedor.

As parcerias com fornecedores são
uma ótima alternativa para quem quer começar uma loja virtual e não quer
se preocupar ou não tem capital para fazer a abertura formal de uma
empresa. O dono da loja faz todo o processo de divulgação, atendimento e
venda e assim que a venda for realizada o lojista comunica o fornecedor
que faz o faturamento e o envio da mercadoria diretamente para o
cliente.

Esses são dois exemplos básicos que não se aplicam a
todas as pessoas e/ou empresas e, por isso, é importante consultar um
contador para ter mais informações sobre o seu setor de atuação.

2)      O que vou vender? Quem vai me fornecer?

Constantemente recebo contato de pessoas que querem
ter uma loja virtual, mas não sabem o que vão vender, ou sabem o que
querem vender, mas não sabem que irá fornecer.

Para quem não sabe exatamente o que vender sempre recomendo pensar em algum produto ou linha de produtos que a pessoa conheça, entenda e goste. Saiba como funciona,
quando é utilizado, para que fim pode ser ofertado. Mas caso não seja
um entendedor sobre o produto, pelo menos goste do segmento de atuação e
tenha interesse em aprender sobre, pois esse é um dos caminhos mais
curto para se ter sucesso, trabalhar com aquilo que se gosta.

Já temos algumas ideias do que pretendemos comercializar, agora é o momento de fazer uma pesquisa para ver onde esse tipo de produto é
vendido e por quanto é comercializado. Para quem está começando a forma
mais fácil é investir algum tempo na internet, no Google ou em sites de
comparação de preços como Buscapé ou o Bondfaro, e fazer uma pesquisa de
preços e concorrentes.

Feito os dois passos anteriores, você já tem as
informações básicas para encontrar fornecedores para o produto que está
querendo vender. Mas alem do preço é importante você questionar se há
uma quantidade mínima para pedidos ou valor mínimo? Qual é o prazo de
entrega? Qual a condição de pagamento? Qual o prazo de entrega?

3)      Para onde vou vender? Como vou entregar os meus produtos? Como será minha logística?

Tão importante quanto ter um produto bom com um
preço competitivo é garantir que o produto chegue ao cliente em perfeito
estado, dentro do prazo e por um preço competitivo. Muitas pessoas
montam lojas virtuais para vender produtos na sua cidade e quando
recebem um pedido de outro estado ou de fora de país não consegue
atender esses clientes. Defina o seu mercado alvo e se prepare para
isso. Você vai vender só para a sua cidade? Só para o seu estado? Para
todo o país? Para o exterior?

Tanto para quem vai vender para o Brasil ou para o
exterior os Correios possuem ótimos serviços que atendem grande parte
das necessidades de quem vende pela internet. Porém cada serviço
oferecido por eles possui algumas limitações quanto a regiões, tamanhos e
pesos. Por isso é importante se informar sobre esses limites e saber se
os seus produtos se encaixam a eles. Caso contrário, você precisará
buscar alternativas com transportadoras ou empresas de logística
conforme a sua necessidade.

4)      Como meus clientes vão pagar?

O cartão de credito é a forma preferida de
pagamento de mais de 65% das pessoas que compram através da internet,
por isso, é muito importante oferecer aos seus clientes essa forma de
pagamento.

Para que o lojista possa oferecer formas de
pagamento como cartão de credito ou boleto diretamente no seu site é
necessário que ele tenha contrato diretamente com uma operadora de
cartão de credito (Cielo ou Redecard, por exemplo) e/ou um banco e isso,
muitas vezes, é complicado, demorado e, em alguns casos, envolve algum
tipo de custo fixo para mantê-los. Para quem utiliza cartões de credito
também é necessário pensar em alguma forma, mesmo que simples, na
análise de risco para essas vendas, que evitem possíveis fraudes.

Uma alternativa mais simples, segura e rápida é
utilizar apenas deposito bancário e oferecer outras formas de pagamento
através de sistemas de pagamento como Pagamento Digital, Paypal,
Pagseguro ou Moip. Com esses sistemas você só precisa se cadastrar uma
vez e automaticamente poderá oferecer para os seus clientes diversas
formas de pagamento, com parcelamento em 12 ou mais vezes. Além disso,
estes sistemas garantem mais segurança tanto para o cliente quanto para o
lojista, ao assumirem o risco da venda. O valor pago à operadora só é
revertido para o lojista quando da liberação da mercadoria, garantindo
assim o seu recebimento.  A desvantagem desses sistemas é que os custos
variáveis são muito altos, mas para quem está começando e ainda tem um
volume de vendas pequeno ou tem urgência de colocar o seu projeto de
loja virtual no ar, eles são sem dúvida a melhor escolha.

5)      Que loja virtual escolher?

Um erro muito comum que alguns lojistas cometem é
de escolher a plataforma de loja virtual antes de ter ciência de como
funcionará o seu negocio de venda online. Alguns escolhem porque algum
conhecido recomendou a loja X como sendo a melhor ou porque leu em algum
lugar que a loja y é a melhor. Lembre-se a plataforma de loja virtual é
só uma ferramenta e para que ela seja “a melhor loja virtual” ela
precisará atender as necessidades do seu negócio virtual por um preço
que você possa pagar. Em uma simples busca no Google é possível
encontrar centenas de lojas virtuais, de todos os tipos e preços. Por
isso, é importante que você responda com cuidado cada um dos itens acima
e só então busque a tecnologia de loja virtual que atenda realmente as
suas necessidades.

Lembre-se de pesquisar antes sobre a empresa ou
profissional que irá fornecer a sua ferramenta de venda virtual e
procure ter certeza de que este profissional ou empresa do ramo estará
disponível para te dar suporte e manter o seu negócio funcionando
plenamente, para que você consiga se preocupar apenas com o que
realmente é importante, o sucesso do seu empreendimento virtual: VENDER.”

Fonte: BrandPress