“7 coisas que eu aprendi na Wieden Kennedy de Portland”



(Mais um post no Lá Fora – www.lafora.com.br – do guru Sérgio Viriato, que humildemente reproduzo aqui. Achei que valia a pena.)


A Wieden & Kennedy de Portland é reconhecida como uma das mais criativas agências do mundo. Veja o que Russel Davies, que trabalhou lá durante alguns anos tem a nos dizer sobre o que aprendeu na W+K. A seguir, um resumo adaptado. O original e mais completo você pode checar em http://russelldavies.typepad.com/planning/2006/07/7_things_i_lear_1.html


1 – Contrate publicitários e você terá publicidade


Quando a agência começou em Portlan era difícil contratar profissionais consagrados. Por isso, estudantes recém formados e pessoas que nunca tinham sido publicitárias antes começaram a trabalhar e produzir um resultado inovador. Resumindo: faça mais do mesmo e obtenha mais do mesmo.


2 – A chave do talento criativo: trabalho duro


Pode parecer chato, mas se você olhar as pessoas mais criativas do mercado são também os que são compulsivamente trabalhadores.


3 – Você não pode divorciar o meio da mensagem


(N.T. – Como isso é especialmente verdadeiro na mídia exterior!!)


A W+K nunca abriu mão dos seus mídias. nem dos “thinkers” nem do s”doers”. Els eram muitas vezes o pessoal mais esperto da agência.


4 – Faça um bom trabalho, o dinheiro virá naturalmente


Resumindo, não sacrifique a criatividade em nome da lucratividade


5 – Mantenha todos no mesmo padrão


Se sua agência enxerga as contas que tem como grandes oportunidades criativas (Nike) e outras que são apenas vacas leiteiras (Microsoft) você tem várias agências numa só. Todas as contas são oportunidades criativas e todas são vacas leiteiras.


6 – Pessoas felizes criam ambientes felizes


Você sabe que tipo de trabalho a agência produz ao entrar em seus escritórios.


7 – Marcas que influenciam a cultura vendem mais.


Nem precisa desenvolver, precisa?