A semana que passou: um novo Papa, Gol, Natura, Marisa, Pão de Açúcar…


Em imagem de 2011, o ainda cardeal Bergoglio exibe camisa do San Lorenzo de Almagro. Foto: AFP

Habemus
Papam. Na semana que passou, manchetes e comentários giraram em torno
da escolha do cardeal argentino Bergoglio como o novo Papa da Igreja
Católica. Francisco foi o nome que escolheu. Será o primeiro Papa com
esse nome e também o primeiro jesuíta a ocupar o trono de São Pedro. E o
primeiro latinoamericano. Muitas estreias, aumentando a
responsabilidade de dirigir um transatlântico que parece haver perdido o
rumo nos últimos anos.

Um fenômeno interessante foi a
“multiplicação dos vaticanistas”. Quase um milagre! Em alguns casos, no
entanto, principalmente entre os especialistas das grandes redes de
televisão, era só copiar, colar e buscar o texto deles para descobrir a
fonte original — Google!

Fora de Roma, a vida seguiu. Na aviação
civil, por exemplo. A Gol foi condenada na Justiça do Trabalho a pagar
uma multa de 1 milhão de reais por dano moral coletivo referente às
demissões na Webjet. E também reintegrar os cerca de 1.000 funcionários
demitidos da Webjet com risco de multa diária por trabalhador. A
companhia aérea disse que vai recorrer.

A Natura, a Marisa e o Pão
de Açúcar anunciaram alterações importantes. A Natura, famosa no
segmento de vendas diretas, abrirá lojas físicas em diferentes cidades
brasileiras. Na direção contrária, a Marisa vai começar a
vender porta-a-porta. E o Pão de Açúcar informou uma reestruturação que
custará a cabeça de 10 diretores da área operacional de nível médio e
alto. As mudanças também afetam a Viavarejo, braço do grupo que é dono
das bandeiras Casas.

No mundo das mídias sociais, o “frisson” foi o anúncio do Pinterest Web Analytics
que vai “dar a proprietários de sites insights sobre como as pessoas
estão interagindo com os pins originados dos seus websites”.