As 8 Tendências: Online Oxygen II



Vamos começar pelo celular. Afinal, se há uma ferramenta que tem o potencial de introduzir centenas de milhões de pessoas, em prazo relativamente curto, no mundo online, sem dúvida, é o celular.


E o Google está aí para acelerar as coisas. Se a plataforma Android pegar, deve revolucionar o mercado, com sua proposta completa e aberta. A Open Handset Alliance já reúne 30 empresas, entre operadoras e empresas de tecnologia.


Outro movimento do Google nessa direção é a intenção declarada (bidding) de participar do leilão de operação da banda de 700 MHz e WiMax.


Mesmo que essas coisas não decolem este ano, vejam do que estamos falando:


O mundo atual tem cerca de 2,7 bilhões de celulares sendo usados.


O número de usuários de celulares em todo o mundo deve crescer 3,3 bilhões em 2011


Em 2012, aproximadamente 1 em cada 3 assinantes de serviço celular usará uma conexão de banda larga. É mais de 1 bilhão de usuários!


Outras iniciativas que estão fazendo o mundo offline definitivamente off:


No ano passado, a Boeing descontinuou seu serviço de internet em vôo por questões de preço e peso do equipamento (que aumenta o preço), mas a demanda está em alta. A Lufthansa e a American já anunciaram o serviço de volta. E a Lufthansa está trabalhando com a T-Mobile para trazer de volta às suas aeronaves serviços com mensagens de textos, email e acesso a dados por celular, não linhas telefônicas.


Aliás, a Américan assinou com AirCell e vai testar um serviço de banda larga em seus 767 que fazem vôos transatlânticos. A Virgin América também uniu-se à AirCell para oferecer serviços de internet banda larga para passageiros domésticos nos Estados Unidos.


No segundo semestre de 2008, a Qantas vai oferecer conexão sem fio e tomadas em seus novos A380 e remodelados 747-400.


O trem-bala europeu Thalys também vai oferecer acesso a Internet de banda larga sem fio aos passageiros de suas classes Comfort e Comfort 2, nos trechos entre Paris, Bruxelas, Amsterdam e Colonia. Um consórcio –  Nokia Siemens Networks, a operadora de satélite 21NET e a operadora de cabo belga Telenet – vai combiner tecnologias de satellite, GPRS e UMTS com redes sem fio similares a hotspots para oferecer conexão continua a bordo dos trens que estarão cruzando as fronteiras dos países europeus a 300 quilômetros por hora. The first Thalys trains equipped with wifi will run commercially in the next few weeks.


A Autonet Mobile é um service de internet sem fio desenhado para manter a conexão enquanto se dirige. O serviço transforma o carro em um hotspot, permitindo que várias pessoas conectem seus próprios notebooks à Internet. A Autonet tem rede 3G e 2.5G. Os usuários simplesmente plugam o roteador no acendedor de cigarro, conectam seus aparelhos e começam a surfar, enquanto dirigem. Eles afirma serem funcionais em mais de 95% das estadas americanas. A Avis é o primeiro cliente corporativo da Autonet – seu serviço chama-se Avis Connect e está disponível atualmente nos aeroportos de San Francisco, Las Vegas, Newark, New York LaGuardia, Chicago O’Hare e Chicago Midway, Dallas/Ft. Worth, Miami, West Palm Beach e Ft. Lauderdale, além do escritório de San Francisco. O custo do service Avis Connect é de 10.95 dólares por dia. Para usuários individuais, a Autonet está oferecendo o equipamento por 399 dólares, mais custos de manutenção mensal.


Vamos falar de e-commerce no próximo post.