O canal para quem respira cliente.

As maneiras mais eficazes para fazer certo depois de tudo dar errado

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Heidi Grant Halvorson

O artigo resenhado abaixo foi publicado no Harvard Business Review. A autora, Heidi Grant Halvorson, Ph.D., é diretora associada do Motivation Science Center da Columbia University Business School e autora de Nine Things Successful People Do Differently e Focus: Use Different Ways of Seeing the World to Power Influence and SuccessRepublicado de A Zona de Desconforto

Depois de prometer a seu chefe que completaria a tempo uma tarefa importante no tempo, você percebe que vai atrasar. Acidentalmente, você deixa um colega de fora em um projeto conjunto, fazendo com que ele se sinta frustrado e um pouco traído. No metrô, você derrama acidentalmente café quente no terno caro de um estranho. Está na hora de pedir desculpas, certo?

Isso é sempre complicado. Quando bem feitas, desculpas podem resolver conflitos, reparar sentimentos feridos, promover o perdão e melhorar as relações. Um pedido de desculpas pode até mesmo mantê-lo fora da sala do tribunal. Apesar do fato de que os advogados muitas vezes alertam seus clientes para evitar desculpas, temendo que eles sejam equivalentes a uma admissão de culpa, os estudos mostram que quando os potenciais demandantes recebem um pedido de desculpas, eles ficam mais propensos a resolver fora dos tribunais – e por menos dinheiro.

No entanto, como qualquer um pode testemunha, a maioria das desculpas não funciona tão bem.

Isso geralmente ocorre ou porque a pessoa ou pessoas de quem você está buscando o perdão realmente não está interessada ​​em perdoar, ou porque a própria transgressão é considerada imperdoável. O mais frequente, no entanto, é que o seu pedido de desculpas caia por terra porque você está se desculpando da maneira errada.

Em poucas palavras, o problema é que a maioria das pessoas concentram as desculpas sobre si mesmo – sobre as suas intenções, seus pensamentos e seus sentimentos.

“Eu não queria .”

“Eu estava tentando .”

“Eu não sabia .”

“Eu tinha um bom motivo .”

Quando você comete um erro, a vítima do seu erro não quer ouvir sobre você. Coloque, portanto, o foco de seu pedido de desculpas onde ele deve estar: na vítima. Concentre-se, especificamente, em como a vítima foi afetada por seu erro, em como a pessoa está se sentindo e sobre o que ele ou ela precisa que você faça para seguir em frente.

Uma pesquisa recente sobre desculpas eficazes pode ajudar a ajustar sua abordagem mais de acordo com a sua relação com o destinatário do pedido de desculpas:

Se é um estranho ou mero conhecido

O cara com o terno manchado de café quer uma compensação. Compensações funcionam como tentativas de restaurar o equilíbrio por meio de alguma ação redentora. Às vezes,  é tangível, como o pagamento para reparar ou substituir a cerca do vizinho quando você inadvertidamente a derrubou com seu carro. Mas também podem ser mais emocionais ou socialmente solidárias. Do tipo, “Me desculpe, eu agi como um idiota, e eu vou compensar isso prestando mais atenção às suas necessidadesa partir de agora.”

Se é um sócio, um colega ou um amigo

O colega que acidentalmente você deixou de fora não quer uma compensação financeira. Quando você tem um relacionamento com a pessoa lesada, em vez disso, você precisa entender o seu ponto de vista e expressar empatia. Expressões de empatia envolvem reconhecer e expressar a preocupação com o sofrimento que você causou. Do tipo, “Eu sinto muito não ter apreciado todo o seu esforço. Você deve ter se sentido horrível, e essa é a última coisa que eu quero.” Através de expressões de empatia, a vítima sente-se compreendida e valorizada como um parceiro no relacionamento e a confiança pode ser restaurada.

Se você derrubou a moral da equipe

Nos ambientes de trabalho modernos, funcionamos quase sempre como equipes. Então, quando você deixar de cumprir um prazo importante, não é apenas o seu chefe que será afetado, é toda a sua equipe e, possivelmente, toda a sua organização. Nesse caso, as pessoas não querem uma compensação ou empatia – eles querem a admissão de que você violou regras e normas. Basicamente, você precisa admitir que quebrou o código de comportamento do seu grupo social, sua organização, ou sua sociedade. Do tipo, “Eu tenho responsabilidades para com minha equipe / organização / família / comunidade e eu deveria ter levado isso mais em conta. Isso não apenas me joga para baixo, eu jogo para baixo também que conta comigo”.

Quando você pensa no assunto, é surpreendente como somos ruins em pedir desculpas. Como nós mesmos estamos frequentemente recebendo desculpas dos outros, deveríamos saber o que funciona e o que não funciona. Na realidade, muitas vezes esquecemos como é estar no outro lado quando estamos tentando nos desculpar, ou impressionar, ou persuadir, ou ajudar, ou motivar.

Então, quando elaborar o seu pedido de desculpas, lembre-se de perguntar o seguinte: com quem estou falando, e o que é que ele ou ela está esperando no meu pedido de desculpas?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima