O canal para quem respira cliente.

As melhores campanhas de mobile marketing de 2013

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Todo ano, o mobile deixa uma marca maior na indústria do marketing. Tráfego por si só não deve ser a única medida, mas não se pode ignorar o fato de que o mobile foi responsável por 40% do tráfego online do Black Friday deste ano, quando há três anos tinha sidoi responsável por apenas 4%, de acordo com a IBM Digital Analytics. As campanhas estão ficando mais criativas, o tráfego está ganhando volume e as transações continuam a crescer. 2013 viu ações de mobile marketing ainda mais impressionantes. A indústria automotiva brilhou criativamente, enquanto o projeto para crianças desaparecidas da JWT China gerou “awareness” em um nível sem precedentes entre organizações sem fins lucrativos, e marcas como Adidas levaram o engajamento móvel a novas alturas. Vamos dar uma olhada em algumas campanhas que realmente se destacaram.

3º lugar: Crianças Desaparecidas

Como uma indústria, muitas vezes colocamos o foco em empresas voltadas para o lucro, mas organizações sem fins lucrativos estão fazendo campanhas fantásticas que não devem ser ignoradas. Mais de 20.000 crianças desaparecem a cada ano na China, e recuperá-las estava provando ser um desafio muito grande.

Para combater esse problema aparentemente insolúvel, a Baby Back Home Volunteers Association deu poder a qualquer pessoa com um smartphone para se tornar um voluntário nas buscas simplesmente enviando uma foto de uma criança que suspeita pode estar perdida ou roubada. O aplicativo de crianças desaparecidas, em seguida, compara a foto submetida com o banco de dados da organização. Os resultados são conhecidos quase que instantaneamente com o uso de tecnologia de reconhecimento de rosto. 

Mobile e um pouco de criatividade foram utilizados para vencer um problema quase insuperável. Além de oferecer uma causa de valor para o coração de muitos cidadãos chineses, a inovação e a usabilidade por trás da experiência mobile fez o app desejável de usar. Os resultados falam por si: na primeira semana, eles tiveram duas reuniões de família, há muito aguardadas. 20.000 downloads de aplicativos prometem um futuro mais brilhante para ainda mais famílias. (Veja mais detalhes aqui.) 

2º lugar: Audi A8

A Audi fez uma campanha memorável em torno de seu sedan de luxo A8. A montadora simplesmente pediu aos consumidores para usar seu tablet e capturar uma imagem do novo e elegante Audi A8. Os usuários eram atraídos pela simplicidade e envolvimento do jogo proposto no anúncio. Os consumidores tinham três tentativas para capturar uma foto do A8 enquanto ele passava velozmente pela tela.

Para os consumidores que já utilizam a funcionalidade de captura de tela no seu iPad  a participação era simples – embora a experiência fosse uma reminiscência da tentativa de tirar a foto de um raio. Depois da terceira tentativa de captura, solicitava-se aos usuários que verificassem suas galerias de fotos para ver se haviam capturado uma imagem do carro. Quando os consumidores visitavam suas fotos, viam que as suas tentativas resultavam em fotos de metade de um carro e frases como : “Você precisa de mais prática” e “Tente novamente”. A terceira foto era, naturalmente, um retrato perfeito do belo Audi A8, que se tornava um elemento permanente em suas galerias de fotos. 

O anúncio do A8 gerava atenção não apenas porque tinha potencial de mídia social, mas porque ficava com o consumidor, literalmente. Qualquer anúncio que é mantido e revisado por dias ou meses deve ser considerado um vencedor. (Veja mais detalhes aqui.) 

1º lugar: “O Gol Mais Importante”

Ainda que o anúncio do Audi A8 tenha recebido uma execução fantástica que aproveitou a plataforma móvel, a mãe de todas as campanhas de mobile marketing de 2013 é uma da Adidas. Ao unir a emoção do jogo pelas eliminatórias da Copa do Mundo da amada seleção japonesa de futebol, com dispositivos móveis, telas gigantes e gamification, a campanha gerou um burburinho que ecoou em todo o mundo .

“O gol mais importante” foi um evento ao vivo realizada pela Adidas durante um jogo de qualificação do Japão para a Copa do Mundo. Os fãs podiam usar seus smartphones para fazer um passe virtual para o atacante japonês Shinji Kagawa em uma tela de projeção de alta definição de 200 metros no centro de Tóquio. Os usuários acessavam um site móvel, conectado através do Facebook e podiam fazer lançamentos através do movimento do seu smartphone. Se o usuário conseguisse um passe de qualidade, o seu perfil no Facebook aparecia na tela ao lado de uma imagem de Kagawa chutando para o gol.

Foi uma proeza técnica com 11.700 padrões de projeção que variavam de acordo com a distância, a força e a direção do lançpamento. Milhares participaram, incluindo os fãs que ficaram na frente da tela em Tóquio e na frente de TVs de todo o mundo. O evento foi transmitido online, mostrando as estatísticas das jogadas dos participantes. Um sinal claro do sucesso: os visitantes do site da adidas permaneceram no local por uma média de 30 minutos. (Veja mais detalhes aqui.) 

Esta campanha da adidas aproveitou o valor único do mobile. Nenhum outro tipo de dispositivo poderia ter gerado a participação em uma escala tão grande ou criado uma experiência tão interativa. Nós sabemos que mobile apenas não cria uma campanha inovadora . A campanha criada pela adidas e sua agência, a TBWA \ HAKUHODO , no Japão, foi um sucesso porque tinha estes quatro ingredientes principais:

  • Conectou algo que já tinha uma base de fãs extremamente apaixonado
  • Transformou a campanha em uma competição
  • Gerou uma resposta emocional do participante
  • Fez o aspecto social valer a pena de ser compartilhado

Omnichannel é um termo que já ouvimos muitas vezes. Esta campanha adidas fez com que o termo ganhasse corpo através de uma experiência realmente cross-channel. Ao utilizar todos os canais disponíveis, o vestuário e o equipamento desportivo do fabricante, ela aumentou a participação através de dispositivos móveis, desktops, televisores e telas de projeção de 200 metros de altura. Os resultados foram entregues em todos os dispositivos em tempo real, a mídia social foi agitada e o alcance foi ampliado. É uma das primeiras de uma série de campanhas de omnichannel que vêm por aí. Em 2014 , podemos esperar para ver as campanhas continuam a ficar mais sofisticadas, com omni channel e mobile sendo o cerne de mais execuções.

Artigo de Patrick Collins, SVP da Merkle, publicado no site iMEDIAconnection

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima