CEO da Aunica prevê cenário complicado para anunciantes

Em palestra ministrada no VI FÓRUM INTERNACIONAL DE MÍDIA, Roberto Eckersdorff reforçou a necessidade de entender o comportamento do consumidor  

Na última quarta-feira, o Grupo de Mídia do Rio de Janeiro, reuniu os profissionais do segmento, na capital carioca, para debater o engajamento dos consumidores no VI FÓRUM INTERNACIONAL DE MÍDIA. Dividido em quatro painéis – social, esporte, games/internet e entretenimento -, o evento contou com a presença do CEO da Aunica, Roberto Eckersdorff, que ressaltou a importância de analisar o perfil de cada consumidor.

“Atualmente, em um estudo recente da McKinsey nos vinte maiores Países do mundo, se internet fosse um setor considerado no Produto Interno Bruto, já seria maior que educação ou até mesmo, agricultura. Com o crescimento e a popularização do meio digital, teremos uma mudança de modelo no Brasil, pois passaremos de três a cinco fontes de informação para mais de cinqüenta, de diversas formas, aumentando o poder de escolha do consumidor”, destaca Eckersdorff.

No entanto, grandes empresas e anunciantes continuam não etiquetando seu conteúdo e seus clientes e prospects na internet e, assim, ficam sem entender o comportamento do seu usuário. Para o CEO da Aunica, atitudes como essa poderão, em breve, complicar seriamente a situação de algumas empresas. “Os anunciantes que não colocarem o consumidor no centro perderão espaço”, comenta Eckersdorff.

Gerar uma relação próxima entre marca e consumidor é um dos objetivos da Aunica, empresa de marketing digital, que criou o método matemático Engagement Score, que busca atribuir diferentes valores, a cada tipo de evento digital. Com o dossiê sobre seus consumidores não mãos, os anunciantes conseguem entregar conteúdo personalizado. “É muito melhor atingir um consumidor com o produto que ele está buscando ou área de interesse, do que de forma aleatória, porque além de usar melhor seus recursos em mídia, conseguimos obter um retorno maior sobre o investimento aplicado”, afirma.