O canal para quem respira cliente.

São Paulo, Brasil - 28 de janeiro de 2022, 16:11

E-mail marketing: mensagem pós-compra tem melhores métricas de desempenho

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Estudo da Return Path revela o padrão de índices de 10 tipos de campanhas
Apesar do avanço da tecnologia, pesquisas apontam que 70% dos consumidores ainda preferem utilizar o e-mail na comunicação com as marcas de sua preferência. Há ainda estudos indicando que o ROI médio do canal é de 38 dólares para cada dólar investido. Em resumo, não há dúvidas quanto a eficiência do canal, mas é preciso atenção para utilizá-lo de maneira eficiente. “Não basta ter acesso ao endereço de e-mail dos clientes e construir um mailing. É preciso investir em um programa de e-mail otimizado e aliá-lo a campanhas bem planejadas para manter os assinantes engajados durante todos os momentos do relacionamento”, ressalta Rafael Viana, Senior Email Strategist da Return Path. Para auxiliar as marcas a tomarem decisões mais assertivas, a Return Path lançou o estudo “E-mail Marketing LookBook 2018”, com base na análise global de mais de 600 mil e-mails comerciais. Nele é possível ter acesso ao mapeamento do desempenho de 10 tipos de e-mails e de exemplos das melhores campanhas de grandes marcas.
Principais insights do estudo:
1.       Mensagens de boas-vindas são importantes para a construção de novos relacionamentos com clientes, mas ainda encontram dificuldade para alcançar a caixa de entrada – Como em todo relacionamento, a primeira impressão é muito importante e os e-mails de boas-vindas são uma excelente estratégia no início do contato entre cliente e marca. É eficiente, inclusive, para alinhar as expectativas do assinante quanto às futuras comunicações. Porém, por representar o primeiro contato com o cliente, essas mensagens apresentam a menor taxa de entrega em caixa de entrada (84%) e a maior taxa de reclamação (0,62%) entre todos os tipos de campanhas analisadas.
2.       Mensagens de pós-compra superaram o desempenho de qualquer outro tipo de campanha neste estudo – Também chamadas de mensagens transacionais, essas mensagens são esperadas pelos consumidores, pois contém informações valiosas para ele. Por essa razão, apresentam alta taxa de entrega em caixa de entrada (98%) e de leitura (44%), e baixa eliminação antes de ler (7%).
3.       Mensagem promocional é o tipo de campanha mais comum, mas apresenta desempenho relativamente baixo – Os e-mails promocionais, que destacam um determinado produto, serviço, venda ou evento, representaram mais de 70% de todas as mensagens do estudo. No entanto, o desempenho para mensagens promocionais não se acumulou em outros tipos de campanha neste estudo, com uma taxa de leitura de apenas 19% e excluída antes de ler uma taxa de 12%. No entanto, o volume entra em jogo com mensagens promocionais – porque muitos são enviados, mesmo a pequena porcentagem que é lida oferece muitas oportunidades para gerar vendas.
Para conferir exemplos práticos de marcas globais, acesse o estudo “Email Marketing LookBook 2018“, disponível para download gratuito no site da Return Path, em inglês.

Rakuten turbina seu programa de pontos com criptomoeda
Já pensou em um plano de fidelidade que, ao invés de pontos, você recebe moedas virtuais? E que, no limite, poderiam se transformar em moedas como bitcoins e receber o dinheiro direto na conta? Pois a Rakuten está fazendo isso no Japão. A gigante do e-commerce, em 2016, comprou uma startup de criptomoedas chamada Bitnet, após investir anteriormente na companhia. E agora, surge o primeiro fruto dessa aquisição – a Rakuten Coin. Hoje, quando um usuário compra algo na loja virtual da Rakuten, ele passa a fazer parte do programa de fidelidade da companhia e recebe pontos. Com a Rakuten Coin, esse consumidor poderá receber esses pontos em forma de moedas virtuais. O CEO da empresa, Hiroshi Mikitani, afirmou na Mobile World Congress, que acontece nesta semana em Barcelona, na Espanha, que a Rakuten Coin nasce para ser um programa de pontos sem fronteiras. Isso permitiria que usuários de todo o mundo utilizassem a moeda virtual para trocar por bens em sua localidade. No entanto, Mikitani não deu um prazo para que a moeda seja lançada. Desde que a Rakuten iniciou seu programa de fidelidade, há 15 anos, ela já distribuiu mais de 1 trilhão de “Super Points”, equivalentes a US$ 9 bilhões. Fonte: TechCrunch

Apple vai ter de armazenar chaves iCloud de usuários chineses em servidores locais
As chaves criptográficas necessárias para desbloquear uma conta iCloud chinesa sempre foram armazenadas nos Estados Unidos, obrigando qualquer autoridade que quisesse ter acesso aos mesmos a passar pelo sistema jurídico norte-americano. Agora, no entanto, a Apple vai armazenar as chaves das contas iCloud chinesas na própria China, num centro de dados que será administrado em conjunto com a empresa governamental Guizhou – Cloud Big Data Industry Co Ltd. (GCBD). Mas, isso só se vai aplicar aos residentes da China continental que escolheram a China como país principal quando criaram a sua conta Apple (não Hong Kong, Macau ou Taiwan). Assim, todos os dados que são armazenados neste serviço – incluindo fotos, vídeos, documentos e cópias de segurança – estarão sujeitos aos novos termos e condições do iCloud operado pelo GCBD. Isto significa que as autoridades chinesas irão depender unicamente do seu sistema legal para pedir acesso aos dados do iCloud. Ativistas dos direitos humanos temem que as autoridades possam usar esse poder para perseguir os dissidentes e dão como exemplo o caso em que a Yahoo Inc entregou os dados que originaram a detenção de dois cidadãos. A gigante tecnológica afirmou ter que cumprir as leis chinesas que exigem que os serviços da nuvem oferecidos aos cidadãos chineses sejam operados por empresas chinesas e que os dados sejam armazenados na China. A empresa de Cupertino defendeu que, apesar dos valores da empresa serem iguais em qualquer parte do mundo, estão sujeitos às leis de cada país. “Embora sejamos da opinião de que o iCloud não deveria estar sujeito às novas leis, não tivemos sucesso”, afirmou. A Apple afirmou que apenas responderá a solicitações legais válidas na China, mas o processo legal interno da China é muito diferente do dos EUA. De acordo com a lei chinesa, a aprovação do tribunal não é exigida e a polícia pode emitir e executar mandados. Esta alteração vai acontecer já nesta quarta, 28/2, tendo a Apple notificado os seus usuários chineses por email. Fontes: Reuters, Sapo

1 comentário em “E-mail marketing: mensagem pós-compra tem melhores métricas de desempenho”

  1. Se lembrarmos que 80 dos clientes atuais serão responsáveis por suas vendas futuras, trata-los de maneira diferente passa a ser uma estratégia de sobrevivência
    Muitas empresas investem fortunas na conquista e depois quase nada na manutenção e aumento.
    Igual casamento!
    casamentos duradouros sao exemplos de como devemos agir

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima