O canal para quem respira cliente.

Estudo: análise de dados é tecnologia mais importante para o varejo atual

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Captura de dados cresce exponencialmente, mas é preciso investir em interpretação dos dados 
Relacionamento próximo e verdadeiro com o cliente será o grande diferencial entre as empresas inovadoras e bem sucedidas daquelas que estão lutando apenas para se manter no mercado. Essa é uma das previsões mais importantes que aparecem no 8º Relatório Anual de Vendas e Marketing (8th Annual Sales & Marketing Report 2017), produzido pela Consumer Goods Technology (CGT) em parceria com a IDC. o IDC pediu para que os fabricantes apontassem qual tecnologia era mais determinante na sua estratégia de relacionamento com o varejo. Analytics foi apontado por 50% como muito importante. Em seguida temos a mobilidade para trabalhos em campo, com 9%. Social Business aparece com 5% e  Internet das Coisas, com 2%. A captação de dados, para serem analisados via Big Data e Business Intelligence, já existe hoje e apresenta uma possibilidade de crescimento exponencial. Mas apenas captar o dado não leva a lugar algum. É preciso investir em qualidade de captação e interpretação. Senão, em pouco tempo estaremos capturando milhões de dados que serão simplesmente descartados. Isso é um desperdício de tempo, trabalho e dinheiro. Fonte: IDC

Voysis anuncia nova plataforma de comércio com voz
Os varejistas acabam de ganhar uma maneira oferecer aos seus clientes a oportunidade de comprar via voz sem depender da utilização dos sistema Siri e Alexa, que afinal são concorrentes em potencial. Em um comunicado de imprensa, Peter Cahill, fundador e CEO, diz que a solução da Voysis preenche um importante vazio no mercado de marcas e varejistas. “Nós já estamos trabalhando com algumas das redes de varejo mais conhecidas para lançar o comércio de voz em tempo curto, ajudando-os a recuperar seus relacionamentos com clientes de empresas como a Amazon. Embora Alexa possa ter pavimentado o caminho, a realidade é que alguns varejistas querem evitar que a Amazon possua seus dados e relacionamentos de clientes “. Segundo o diretor de Marketing da Voysis, Ryan MacInnes, “as empresas podem gerar sua própria experiência de voz nativa e ter um relacionamento com seus clientes em seus próprios termos, sem nenhum intermediários”, disse MacInnes. A empresa também revelou os resultados de uma pesquisa realizada com 100 empresas americanas. O estudo descobriu que 50 por cento das empresas planeja pesquisa de voz móvel  para 2018. Além disso, os varejistas vêem a voz como forma de aumentar as taxas de conversão do celular. Fonte: MartechToday

Toshiba vende unidade de TV/video para chinesa Hisense
Às voltas com sérios problemas, o grupo japonês Toshiba Corp vendeu 95 por cento da sua unidade de TV e outros produtos visuais para o Hisense Group, fabricante chinesa de eletrônicos. O acordo envolveu 12,9 bilhões de ienes (US$ 113 milhões) e foi anunciado na na terça-feira, 14/11. Está programado para ser concluído em fevereiro de 2018, pendente de aprovação regulamentar e outras etapas. A Toshiba, com sede em Tóquio, está sofrendo perdas maciças de seus negócios nucleares. Suas operações nucleares nos Estados Unidos da Westinghouse Electric Co. apresentaram falência no início deste ano. A eletrônica japonesa, chip eletrônico e gigante nuclear disseram que o negócio melhorará seus resultados financeiros. Fonte: Phys.org

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima