Google testa nova rede social nos EUA, Shoelace

Por enquanto, o app está liberado para uso apenas por habitantes de Nova Iorque, e apenas com convite 
Imagem relacionadaO Google está com uma nova rede social na web, a Shoelace. O serviço é baseado em hiperlocalização, com criação, acesso e dicas de eventos externos (Loops), ou seja, uma rede social que incentiva os usuários a fazer atividades exteriores, como Yoga no parque ou jogar tênis. Com app para iOS e Android, a rede social está em desenvolvimento na divisão experimental da companhia, a Área 120. Embora esteja disponível na Google Play dos Estados Unidos, o app está liberado para uso apenas por habitantes de Nova Iorque, e apenas com convite. Um link foi disponibilizado para inscrição de novos usuários que vivem nos Estados Unidos. A ideia do Google, segundo o site do Shoelace, é expandir para outras cidades norte-americanas.O Shoelace é a quarta rede social desenvolvida pelo Google. Antes, a companhia teve o Orkut, Google Buzz e Google +. Todos esses serviços foram descontinuados. Fonte: Mobile Time


Apple fez atualização para remover componente oculto do Zoom

A Apple lançou uma atualização para usuários de Mac, removendo um componente vulnerável do Zoom, o popular aplicativo de videoconferência, que permite que sites adicionem automaticamente um usuário a uma chamada de vídeo sem a permissão deles. A Apple disse que a atualização não requer interação do usuário e é implantada automaticamente. O app permanecia  instalado mesmo se um usuário desinstalasse o Zoom. A atualização agora pede permissão aos usuários se eles quiserem abrir o aplicativo, enquanto antes ele abriria automaticamente. Mais de quatro milhões de usuários em 750.000 empresas em todo o mundo usam o Zoom para videoconferência. Fonte: TechCrunch


Verbas de publicidade na Internet devem exceder 50% de todas as despesas globais até 2021
A publicidade na Internet deve cruzar o marco de 50% como uma proporção dos gastos globais com anúncios pela primeira vez este ano, apesar de uma leve desaceleração no crescimento geral de anúncios de 4,7 para 4,6% desde março. A última previsão do adspend da Zenith atribui essa deterioração à discrepância de gastos entre pequenas empresas e grandes marcas, com o crescimento no primeiro impulsionado principalmente por plataformas como Facebook e Google, enquanto marcas maiores permanecem amplamente ligadas à mídia tradicional. O futuro não parece tão promissor para o setor, pois espera-se que o crescimento caia para sua menor taxa em duas décadas até 2021, quando a publicidade na internet será responsável por 52% do total gasto com propaganda, saindo de apenas 44%. em 2018. Neste ponto, acredita-se que o crescimento vá para apenas 9% à medida que o mercado atinge a maturidade, bem abaixo de uma taxa de crescimento de 17% registrada no ano passado. Fonte: The Drum

Inbound Marketing: 4 dicas para impulsionar engajamento e conversões
SEO, mídias sociais, recomendações e parte inferior do funil de marketing, a receita do sucesso
Quando se trata de navegar por um cenário competitivo como o comércio eletrônico hoje, muitas empresas estão vendo frustradas com suas atuais táticas de marketing digital para converter clientes em potencial. Muitos especialistas dizem ser a hora de se concentrar em estratégias de Inbound Marketing marketing de entrada e Christopher Pappas, fundador da comunidade eLearning Industry, selecionou os quatro principais “hacks” para impulsionar engajamento e conversões.
1. Aproveite o poder do SEO
É uma das melhores apostas, porque abre outro canal para seus clientes em potencial alcançarem sua marca e pode orientar seus visitantes orgânicos, melhorando o acompanhamento e o envolvimento das mídia sociais. É importante, diz ele, entender o Google Rankbrain, que é o algoritmo de pesquisa do buscador, criar conteúdo rico em informações, abordando todos os tópicos importantes relacionados ao título principal, e trabalhar sobre sua taxa de cliques. Segundo Pappas, foi assim que a Colorwhistle impulsionou com sucesso o tráfego orgânico em 450%. Concentrando-se em palavras-chave de cauda longa. Refinando elementos de SEO na página. Otimizando a arquitetura do site para usuários móveis. E construindo links que importavam.
2. Melhorar as estratégias de marketing de mídia social
Concentre-se em plataformas de mídia social nas quais seu público esteja ativo, mas procure aumentar os canais da sua marca na internet. Crie conteúdo específico para todas as plataformas de mídia social, seja Facebook, Twitter, Instagram ou YouTube. O Dollar Shave Club obteve um aumento de 6% em seus seguidores sociais. Um aumento de 24% nas menções de mídia social e um aumento de 31% no engajamento no Twitter.
3. Explorar mais estratégias de recomendação
Uma ótima maneira de vender seus produtos é fazendo com que outros os vendam com você. Os grandes gigantes do comércio eletrônico, como Amazon, eBay e Walmart, empregam essa estratégia. Oferecer uma parte da receita de vendas para os indivíduos ou empresas que agregam leads ajuda as empresas a vender mais, sem aumentar seus esforços de marketing. Dropbox conseguiu aumentar as asssinaturas em quase 60%, a partir de mais de 2,8 milhões de convites diretos de recomendação nos primeiros 18 meses. E agora 35% de todas as assinaturas chegam agora através de recomendações.
4. Ajuste a parte inferior do seu funil de conversão
A última etapa na maioria dos funis de conversão é a conversão de leads em clientes. É aqui que entra sua equipe de vendas. Eles podem precisar serem mais convincentes. Ou uma oferta melhor. Então, o melhor que você pode fazer é dar o que eles querem. Booking.com usa brilhantemente mensagens indutoras de pressão em seu site para impulsionar suas conversões. 
Fonte:Business2Community