Idéias 4 e 5: Canadian Blank e TeachStreet



Essas idéias formam um conjunto que o Trendwatching chamou de hyperlocal. É interessante observar que, no exato momento onde a maioria discute como ser global, vem um grupo e desenvolve idéias exatamente na direção contrária. Ou seja, enquanto todo mundo zig, eles zag. Esse conceito, zag vs zig, aliás, está na raiz de toda idéia realmente criativa.


 


Falemos então do Canadian Blank (http://www.portezblank.com/). É uma boutique (mas tem atacado também) que fica no coração de Montreal (Rue St. Catherine, que saudade!) e que vende exclusivamente camisetas e outras roupas sem nenhuma marca ou desenho. Por que sem marcas ou desenhos, blank, como dizem? Para garantir preços competitivos, conforto e durabilidade, em artigos socialmente engajados e 100% feitos na província de Québec. Tudo, fabricação do tecido, tingimento, corte e costura, é feito na região. A loja da St. Catherine e outra que fica na St. Laurent Boulevard, também em Montreal, são também fábricas e o processo de produção pode ser acompanhado pelos consumidores através de grandes janelas no fundo das lojas. O conceito de estimular a economia local parece que pegou, pois a rede está crescendo.


 


A outra idéia vem de Seattle. Considerando que a Microsoft está bem do lado, é até interessante observar que há pessoas perdendo o sono (sleepless in Seattle, lembram?) para pensar hiperlocalmente. É o caso do empreendedores do TeachStreet (http://www.teachstreet.com/), um novo website dedicado a ajudar professores e estudantes daquela cidade a estabelecer conexões. Estudantes podem procurar professores em mais de 25 mil cursos e filtrar os resultados de acordo com localização, classificação por outros estudantes, disponibilidade do professor, preços promocionais e mais. A busca pode ser feita por palavras chave ou os visitantes podem usar a lista de aulas. No momento, a receita do TeachStreet vem de publicidade, mas eles têm planos de oferecer serviços Premium nos quais os professores pagarão fees.