Mídias sociais: tendência de mercado em números

Extraído de um artigo escrito por Karen Weiner Escalera, Presidente da empresa de Relações Públicas e Marketing KWE Partners, de Miami (EUA), e publicado em www.spoke.com.br/novo/category/blog .

Somos criaturas sociais, curiosos sobre o que nossos amigos e contatos pensam, fazem, comem, lêem, dirigem, ouvem, viajam e finalmente compram. Muitas vezes, queremos o mesmo que o outro tem. Confiram:

– Os produtos da marca de roupas Juicy Couture cresceram 160% em
vendas pela internet, após instalarem ícones de compartilhamento pelas
redes sociais (Fonte: CreateTheGroup, Feveiro 2011).

– A Incipio Technologies, uma loja de acessórios de tecnologia,
conseguiu aumentar suas vendas em 50%, com o sitema de indicação via
Facebook (Source: Business Insider, March 2011).

– O site de compras coletivas Groupon
utilizou o sistema de indicação de amigos e colegas para impulsionar
suas vendas, acima de 40 milhões em negócios fechados, desde o
lançamento em Novembro/2008.

– Produtos recomendados por membros da família (63%) e por amigos
(31%) são os mais confiáveis. Mas 81% dos consumidores dos EUA, por
exemplo, fazem uma pesquisa online, sendo que 55% deles acessam as
críticas dos usuários não conhecidos e 10% pedem indicação em sites de
relacionamento. No grupo entre 25-34 anos, isso sobe em 23%. (Fonte:
Cone Inc, Junho 2010)

– 90% dos usuários confiam nas indicações de amigos do Facebook. (Fonte: ExactTarget, Agosto 2010)

– 31% das pessoas que utilizam o Twitter perguntam aos seus
seguidores opiniões sobre produtos e serviços. (Fonte: Edison Research
& Arbitron Internet, Abril 2010)