Netflix, a próxima HBO?

A Netflix,
para quem não está familiarizado com o mercado americano atual, é a locadora de
vídeos que levou a Blockbuster à falência. Porque nunca foi apenas uma locadora
de vídeo. Ela foi criada, em 1997, com um modelo completamente revolucionário
para a época: você se associava e tinha direito a ficar com um determinado
número de vídeos e só poderia pegar outros à medida em que fosse devolvendo os
que estavam com você.

O que leram
acima foi uma simplificação, claro. O modelo era mais complexo e mais
inteligente, envolvendo uma central de preferências do usuário e,
consequentemente, indicações e sugestões, além de um acordo com os correios
americanos que viabilizava economicamente a história toda.

A Netflix
virou uma febre nos EUA, apesar de receber também várias críticas. Algumas
delas derivavam de problemas que foram resolvidos quando o avanço da tecnologia
de streaming permitiu que a empresa passasse a também a oferecer os videos pela
Internet.

E agora
parece que a empresa de Los Gatos, cidade que fica na baía de San Francisco,
California, resolveu dar outro passo importante. Segundo o site Mashable, a
Netflix está em conversações para distribuir com exclusividade uma série de TV.

A série é
uma refilmagem do clássico drama político inglês House of Cards, estrelando
Kevin Spacey e dirigido por David Fincher (diretor de A Rede Social). A dupla –
eles também são produtores executivos – estiveram conversando com canais como
HBO, Showtime e AMC, mas aparentemente a Netflix estaria disposta se
comprometer com o equivalente a duas temporadas do programa (26 episódios). É
uma oferta interessante, porque a maioria das redes exigem um piloto antes de
se comprometer com apenas uma temporada de uma série de  TV.

As notícias
foram publicadas inicialmente no site
Deadline.com e depois confirmadas por jornais e
agências de notícias, como
The
Wallstreet Journal
e  
Reuters
. Ainda não está claro o tamanho do
negócio, mas Deadline estima que a Netflix investirá cerca de 100 milhões de
dólares na série (a maioria das fontes, entretanto, dizem que os números são
bem menores que isso).

Fonte: Mashable.com