O canal para quem respira cliente.

O futuro da Acxiom, os 2 tipos de fidelização, e mais

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Acxiom aposta no futuro com seu Audience Operating System

Scott Howe, CEO da Acxiom

Os números apresentados em relatório no último dia 6 de novembro podem parecer pouco animadores, mas a Acxiom está entusiasmada com seu novo produto. Segundo Scott Howe, CEO da empresa, os números refletem no curto prazo apenas o empenho da empresa em prazo mais longo. Ela não está medindo esforços para atender o expresso desejo dos clientes – dispor de um sistema que conecte tudo o que há de melhor para atender seja qual for suas necessidades. E o AOS, de acordo com a Acxiom, permite que as empresas planejem e mensurem as campanhas em todos os canais, incluindo mobile, social, display, TV, website e email, e em todos os dispositivos, e de forma escalável para atingir, se necessário, todas as 700 milhões de pessoas do seu banco de dados. “Isso nunca foi feito antes”, declarou Howe. O CEO da Acxiom tem uma visão ainda mais ousada: ele enxerga um tempo em que seus mais ferozes concorrentes, como a Salesforce.com e a IBM, se tornarão parceiros da Acxiom partners, conectadas ao AOS. A visão recebeu em 26 de setembro o aval da Gartner Research, que publicou uma análise do produto, proclamando que o AOS “pode reinventar o marketing diálogo”, com sua habilidade de apresentar às empresas uma visão abrangente de uma audiência através dos diversos canais com dados deduplicados tanto na atividade online como offline. Fonte: DMNews Portal Abemd

PM do Rio vai usar esterco de cavalo para gerar energia

Ainda este ano, o Regimento de Polícia Montada da Polícia Militar (PM) do Rio de Janeiro pretende lançar o edital de licitação para contratar a construção de um biodigestor com capacidade de transformar 450 quilos de esterco produzidos diariamente por 285 cavalos em gás metano, que será utilizado para abastecer a cozinha e aquecer os chuveiros do regimento. Segundo o tenente-coronel Anderson Maciel, comandante do regimento, o projeto vai gerar uma economia de R$ 16,6 mil mensais. A iniciativa conta com apoio da Secretaria de Estado do Ambiente, que vai liberar R$ 211 mil para o projeto, por meio do Fundo Estadual de Conservação Ambiental e Desenvolvimento Urbano (Fecam). De acordo com o coronel José Maurício Padrone, coordenador de Combate aos Crimes Ambientais da secretaria, a estimativa é que, em um ano, o valor seja recuperado, com a economia que o projeto vai proporcionar. CicloVivo

Os dois tipos de fidelização – e seus quatro pilares

Há muito tititi no mercado sobre fidelização, comenta Jeanne Roué Taylor, da TIBCO Loyalty Lab, em artigo publicado no site Loyalty 360. Mas é preciso distinguir entre dois tipos: aquele que é bom para o momento e o que é bom em longo prazo. Saber a diferença, alerta, tem um impacto real sobre a forma como uma marca projeta, implementa e mantém o seu programa de fidelização. A “fidelização de conveniência” exige investimento contínuo para não ser interrompido e perder o seu valor acumulado. Já a fidelização duradoura, diz ela, vêm de relacionamentos, não recompensas em dinheiro ou conveniência. Os clientes, nesse caso, comprometem-se porque sentem uma conexão com a marca. E estudos mostram que o valor vitalício de um cliente realmente fiel é dez vezes o valor de quem considera uma marca sua segunda ou terceira escolha. É preciso, diz ela, em whitepaper publicado por sua empresa, que os profissionais de marketing de fidelização expandam suas ferramentas, suas técnicas e seus compromissos para quatro áreas principais: programas de fidelidade, que conservam um papel importante ao dar aos clientes a oportunidade de levantar as mãos e optar por um relacionamento mais estreito com uma marca específica, um fluxo de eventos mais amplo, que envolva mídias sociais, celulares, outros tipos de software, modelos de marketing de relacionamento que estruturem como e onde envolver o cliente, e o conceito de testar e aprender. Fonte: Loyalty 360 Portal Abemd

Adobe lança SDK mobile para ajudar os desenvolvedores a capturar melhor os dados do usuário e engajá-lo

A Adobe lançou na quinta-feira, 7/11, um novo serviço que os desenvolvedores podem incorporar em seus aplicativos móveis para otimizá-los e rentabilizá-los mais. Disponível como um SDK para iOS e Android, o Mobile Service Adobe pode dar às empresas um impulso extra para entender melhor quem está usando o aplicativo de sua marca. O novo produto faz parte da Marketing Cloud da Adobe e foi lançado ao mesmo tempo que o mais recente Digital Index Report da empresa. Nele, a Adobe afirma que a web está perdendo a atenção dos usuários – os dispositivos móveis estão ganhando. O relatório nomeia os três principais desafios para os desenvolvedores de aplicativos, a fragmentação tecnológica, a limitação de tempo e recursos, e a escassez de executivos que lutem pelo desenvolvimento de aplicativos. O Digital Index Report também afirma que os apps Android são 40 por cento mais populares do que os iOS. No entanto, quando se olha para “o tempo que se utiliza o aplicativo por mês”, o iOS domina essa categoria. Fonte: TheNextWeb Portal Abemd

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima