Publicidade em celulares cresce e ameaça privacidade

A publicidade em aparelhos móveis – celulares, smartphones, etc. – nos EUA atingirá a marca de US$ 1,9 bilhões em 2012, de acordo com uma nova previsão da empresa de pesquisas de mercado Frost & Sullivan.

De acordo com o relatório, as operadoras dispõem de uma base de quase 250 milhões de usuários para a geração de receitas de publicidade móvel. O principal cuidado a tomar no processo de crescimento tem a ver com o compartilhamento de informações. “Embora os anunciantes desejem delinear seus públicos-alvo com dados demográficos, localização, tipo de aparelho e outros parâmetros, as operadoras de celulares devem ser cautelosas ao fornecer informações para preservar a privacidade dos seus assinantes”, alerta o relatório.

Interessante observar que a projeção da Frost & Sullivan é conservadora, se comparada, por exemplo à da eMarketer, que prevê gastos em publicidade móvel na casa dos US$ 6,5 bilhões em 2012. Mas estas previsões mais otimistas, além de não levar em conta as dificuldades de instalação das MVNOs (mobile virtual network operators – operadoras de redes móveis virtuais), foram feitas bem antes da atual crise econômica.

Vamos esperar para ver.