Quais os piores CEOs de 2013? Descubra aqui. E mais

Conheça os piores CEOs de 2013

Thorsten Heins, executivo-chefe da Blackberry
Thorsten Heins, ex-executivo-chefe da Blackberry

É fácil escolher os melhores CEOs: eles aumentam os lucros e a participação de mercado das suas empresas. Mas esse trabalho nem sempre é fácil, principalmente quando se é contratado para recolocar nos trilhos uma empresa que não está bem das pernas. E quando um CEO não consegue isso quem costuma descarrilar é o seu emprego, como aconteceu com Ron Johnson, ex-CEO da JC Penney, e Thorsten Heins, ex-CEO da BlackBerry. Eles estão entre os piores CEOs de 2013, de acordo com Sydney Finkelstein, professor de administração e diretor associado de educação executiva da Tuck School of Business da Dartmouth, e autor do bestseller Why Smart Executives Fail: And What You Can Learn from Their Mistakes. Johnson, segundo Finkelstein, cometeu o erro de importar, sem muitos questionamentos, o modelo vencedor que aplicara nas Apple Stores. Mas a JC Penney era outra espécie de animal. Como resultado as ações da empresa perderam 50% do valor durante o reinado de Johnson. No caso de Heins, os erros foram muitos. Ele demorou demais a adotar os modelos que o mercado desejava e insistiu em manter o BBM, um app incrível na opinião de muitos analistas, fora do mercado. A Blackberry perdeu 64% do valor enquanto Heins era CEO. A lista de Finkelstein inclui Eddie Lampert, da Sears, Steve Ballmer, da Microsoft, e – adivinhem! – nosso conterrâneo Eike Batista. Fonte: Yahoo!Finance (via Portal Abemd)

Os 100 clubes mais valiosos do mundo

A Pluri Consultoria lançou a 3a. edição de seu relatório sobre o valor de mercado e sua evolução desde 2011 dos 100 maiores clubes do mundo. Segundo o estudo, esses clubes  fecharam 2013 valendo ? 14,6 bilhões, alta de 5,1% em relação a 2012. Em média, cada jogador dos 100 elencos da lista vale ? 5,4 milhões (+6,6% sobre 2012). As 2 primeiras posições permaneceram inalteradas em 2013: 1º Barcelona com ? 600 milhões (R$ 2 bi), 2º Real Madri com ? 575 milhões (R$ 1,9 bi). O Bayern superou Manchester City , assumindo a 4ª posição com ? 493 milhões (R$ 1,6 bi). Por valor médio de cada jogador, os 3 primeiros são: 1º Real Madri com ? 25 milhões, 2º Barcelona com ? 24 milhões, e 3º Manchester City com ? 20 milhões. Dos 100 clubes da lista, 96 são europeus e 4 brasileiro. Entre os Brasileiros, o Cruzeiro é o melhor classificado, na 82ª posição (109º em 2012) com valor de mercado de ? 64,1 milhões, seguido pelo Corinthians na 86ª (75º em 2012) com ? 61,7 milhões, o Internacional na 99ª (91ª em 2012) com ? 56,1 milhões e o São Paulo na 100ª (41ª em 2012) com ? 55,8 milhões. O número de clubes Brasileiros na lista dos 100 mais valiosos caiu de 7 em 2012 para 4 em 2013. Saíram Santos (caiu de 40º para 162º), Fluminense (de 72º para 122º), Atlético-MG (de 92º para 108º) e Grêmio (de 92º para 108º). Na lista dos 400 maiores há outros 12 Brasileiros. O valor de mercado dos clubes Brasileiros entre os 100 maiores caiu 59,8%, de ? 592 milhões para ? 238 milhões. O auge foi ? 626 milhões em 2011. Para receber o relatório, envie email para [email protected]

Finalmente, Facebook lança os esperados, e temidos, “auto-play video ads”

A rede social anunciou nesta terça-feira, 17/12, que começou a testar esses formatos publicitários, comerciais em vídeo que rodam automaticamente, no Feed de Notícias com alguns anunciantes. Entre eles, a Summit Entertainment, que usa o novo formato para divulgar o filme Divergent, programado para ser lançado de março. Os anúncios de vídeo funcionam sem som, a menos que você toque nele. O vídeo também pode ser expandido para tela cheia. No final do vídeo em auto-play, aparece um ícone que pode ser clicado para dois vídeos adicionais. Em um post no seu blog oficial, a equipe do Facebook contou os vídeos que serão vistos no celular terão sido baixados com antecedência através de uma conexão Wi-Fi – quando disponíveis – por isso não irão afetar os pacotes de dados. Apenas um “pequeno número” de usuários do Facebook vai começar a ver os anúncios esta semana, de acordo com o Facebook. Fonte: Mashable (via Portal Abemd)

Estudo mostra que anúncios de busca paga gravitam em torno de mobile

Em 2013, os anunciantes americanos investiram quase  50% a mais em anúncios de busca paga em comparação com o ano anterior, com as taxas de cliques subindo 14,1%. Os dados foram publicados em um novo estudo da Kenshoo, 2013 Global Online Retail Seasonal Shopping Report: Early Edition. Ele mostra que essas empresas investiram 48,1% a mais até agora durante a temporada de compras. Varejistas informaram um crescimento de 42% no número de cliques. O volume de impressões subiu 24,3%. Fonte: OnlineMediaDaily (via Portal Abemd)