Cubo Itaú promove série de workshops e cursos em Março

Já em 5/3, começa a  série de workshops e palestras ELA PODE. Mas tem mais

O maior hub de empreendedorismo tecnológico da América Latina, recebe em março série de workshops para quem quer dar um gás na carreira. Os eventos, começam com workshops gratuitos focados em liderança feminina para celebrar o Dia das Mulheres. No dia 5 de março acontece a série de workshops e palestras ELA PODE. Idealizado pelo Cubo Itaú, junto com a Rede Mulher Empreendedora, tem foco em soft skills, para desenvolver a si mesma e seu negócio. Serão abordados temas sobre Liderança na vida e nos negócios, Marca pessoal, Técnicas de vendas e Construindo redes de relacionamento. No dia 11 de março, à partir das 19h, acontece o meetup da Vertical Cubo Logística & Mobilidade com foco no fomento de assuntos relevantes para as comunidades destes setores. Neste primeiro, o tema é: “Como navegar pelas águas agitadas da transformação digital?”, liderado pela Wilson Sons – maior operadora integrada de logística portuária e marítima do Brasil. Além dos workshops, temas como saúde, marketing digital e varejo, estão na agenda. Para ver a lista completa, acesse o site: http://cubo.network/eventos

Vendas por e-commerce registram crescimento de 1,85% no primeiro mês do ano, aponta o índice MCC-ENET
Depois de registrar variação negativa em dezembro em todas as regiões, as vendas por comércio eletrônico apresentaram dados positivos no primeiro mês do ano. Ao comparar janeiro com dezembro de 2019, a variação positiva foi de 1,85%. O faturamento do mesmo período seguiu o bom desempenho: 1,87%. Os dados integram o índice MCC-ENET, desenvolvido pelo Comitê de Métricas da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net) em parceria com o Movimento Compre & Confie. Segundo o estudo, a variação de vendas em janeiro de 2020, em relação ao mesmo período do ano passado, foi de 34,16%. No acumulado dos últimos 12 meses, o índice das vendas online foi de 49,02%. Vale destacar que, na composição regional de vendas online, todas tiveram resultados positivos em janeiro de 2020, frente a dezembro de 2019. O destaque foi o Nordeste (9,12%); seguido por Centro-Oeste (4,68%); Sul (2,89%); Norte (1,79%); e, por último, o Sudeste (0,18%). No acumulado dos últimos 12 meses, os dados continuam positivos, neste caso, a configuração muda: Nordeste (56,97%); Sudeste (50,57%); Norte (46,65%); Sul (42,30%); e Centro-Oeste (40,81%). Na avaliação da métrica de faturamento do setor, a variação de janeiro de 2020, em relação ao mesmo período do ano anterior, foi de 27,68%. No acumulado dos últimos 12 meses, o crescimento é de 58,52%. Já em relação à composição por região, de janeiro de 2020, frente a dezembro de 2019, nem todas tiveram variações positivas. Na liderança, desponta o Nordeste (6,47%); seguido por Sul (3,24%); e Sudeste (1,88%). Em contrapartida, os piores desempenhos foram do Norte (-9,29%) e Centro-Oeste (-5,40%). No acumulado dos últimos 12 meses, todas as regiões variaram positivamente: Nordeste (64,37%); Sudeste (60,71%); Norte (54,60%); Centro-Oeste (51,74%) e Sul (50,35%).
Em relação à participação do e-commerce no comércio varejista, no mês de dezembro de 2019, o e-commerce representou 5% do comércio varejista restrito (exceto veículos, peças e materiais de construção). No acumulado dos últimos 12 meses, nota-se que a participação do e-commerce no comércio varejista corresponde a 5,8%. A composição das compras realizadas pela internet, por segmentos, em dezembro, ficou da seguinte forma: equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (40,8%); móveis e eletrodomésticos (24,9%); e tecidos, vestuário e calçados (12,3%). Na sequência, outros artigos de uso pessoal e doméstico (10,2%); artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (7,6%); hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (2,5%); e, por último, livros, jornais, revistas e papelaria (1,7%). O MCC-ENET revela também que, no último trimestre do ano de 2019, 13,7% dos internautas brasileiros realizaram ao menos uma compra online. Observa-se um aumento de 2,4 p.p. em relação ao trimestre anterior (11,3%). Já na comparação com o mesmo período em 2018 (9,5%), o crescimento é de 4,2 p.p.

As 9 certificações de gerenciamento de dados mestres que valem o investimento
À medida que os dados e analytics se tornam o coração pulsante das organizações, é cada vez mais crítico que as empresas tenham acesso a dados consistentes e de alta qualidade. O gerenciamento de dados mestres ou Master data management (MDM) é necessário para garantir que os dados das companhias sejam consistentes, precisos e controlados. O gerenciamento de relacionamento com o cliente (Customer Relationship Management – CRM), o gerenciamento da cadeia de suprimentos Supply Chain Management (SCM) e o compliance têm tudo em comum: eles contam com uma visão única e integrada de dados de qualidade.É aí que entra o Master Data Management. Se você está procurando uma maneira de chegar ao topo, a certificação MDM é uma ótima opção. As certificações medem seu conhecimento e suas habilidades em relação aos benchmarks específicos do setor e do fornecedor para provar aos empregadores que você tem o conjunto de habilidades correto. Os 9 principais certificados para Master Data Management são:
The Art of Service Master Data Management Certification
DAMA Certified Data Management Professional (CDMP)
Data Governance and Stewardship Professional (DGSP)
edX Enterprise Data Management
eLearningCurve CIMP Master Data Management
eLearningCurve CIMP Ex Master Data Management
Informatica MDM Administrator Specialist
Informatica MDM MultiDomain Developer Specialist
SAP Certified Application Associate – SAP Master Data Governance
Fonte: CIO.com