Novidades em blockchain: Netflix e Banco do Brasil

A Netflix pode economizar US$ 138 milhões/mês com uso de blockchain
Outros serviços de streaming devem seguir o exemplo
O streaming de entretenimento online, como Netflix, agências de notícias com acesso pago e plataformas de compras premium, como Amazon Prime, todos têm um problema em comum: compartilhamento de contas. O compartilhamento de senha perde o gigante de streaming Netflix de mais de US $ 138 milhões por mês sozinho, não importa o nome de usuário e senha habituais que os usuários enfrentam. Na verdade, prevê-se que toda a indústria de streaming perderá US $ 12,5 bilhões anualmente em 2024 devido às práticas de compartilhamento de senha. E não são apenas as plataformas de streaming que enfrentam perdas significativas. O compartilhamento de senha parece uma transgressão inofensiva para a maioria dos clientes de streaming. É relatado que até 1 em 5 pessoas estão usando uma senha de outra conta para acessar os serviços de vídeo sob demanda por assinatura, de acordo com um estudo da CordCutting.com.  A Netflix tem sido muito bem-sucedida, tão bem-sucedida, na verdade, que as pessoas compartilham contas não apenas com a família, mas também com amigos, colegas de trabalho, casas de férias, etc. Isso está custando à Netflix US $ 138 milhões por mês. E não é apenas o Netflix; outras plataformas de streaming dizem que 35% dos millennials compartilham suas senhas, e pouco menos de um quinto dos membros da geração X fazem o mesmo. Os baby boomers também não saem impunes, com 13% de compartilhamento de senhas para plataformas de streaming, incluindo empresas como Apple, Disney, HBO. Até agora, não havia uma solução fácil — ou não draconiana — para restringir o compartilhamento de senha. Especialmente porque a maioria dos serviços de tecnologia foi projetada com o pressuposto de que uma conta será usada apenas pela pessoa que a configurou. Mas a tecnologia blockchain oferece uma solução. Não são apenas as grandes empresas corporativas que se beneficiam de uma solução baseada em ID verificada que facilita o login para acesso privado e seguro à sua conta. Os consumidores que se inscreverem para uma grande variedade desses serviços e plataformas também se beneficiarão por não precisar mais depender de um dispositivo ou navegador ou se lembrar de várias combinações de senhas para usar qualquer uma dessas plataformas. Além disso, ao aproveitar os IDs digitais verificados, as senhas se tornarão uma coisa do passado. Dado que qualquer um de nós tem mais de 100 contas online, com quase o mesmo número de senhas exclusivas para lembrar, evitar a senha será nada menos que benéfico. Fonte: Forbes

Banco do Brasil desenvolve blockchain para venda de imóveis rurais
Ferramenta foi desenvolvida em parceria com startup que se identifica como um outlet que concentra ofertas de imóveis
O Banco do Brasil lançou na semana passada a AgroBB, uma ferramenta blockchain exclusiva para venda de propriedades rurais. O projeto foi desenvolvido em parceria com a startup Resale, que se identifica como um outlet que concentra ofertas de imóveis. A ferramenta, disponível no portal Seu Imóvel BB, tem cerca de 100 imóveis rurais, como fazendas, chácaras e sítios. Os preços variam de R$ 12.847 mil a R$ 45.431 milhões. Fonte: Portal do Bitcoin