Voice shopping se consolida como tendência no e-commerce — e o programa do Burger King

Até 2022 compras pela ferramenta devem transacionar U﹩ 40 bilhões de dólares
2020 foi sem dúvidas o ano do e-commerce. Isso porque além de se tornar mais um canal de vendas, o comércio online foi responsável pela sobrevivência de muitos negócios. De acordo com dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), entre abril e setembro (segundo e terceiro trimestres), 11,5 milhões de pessoas fizeram sua primeira compra online. Se ano passado foi o boom do setor, esse ano é o de consolidação. Por isso é importante estar atento aos novos canais de venda para continuar crescendo e ganhando espaço no mercado. Uma das principais tendências é sem dúvida compras por voz. Um em cada cinco consumidores nos EUA já fizeram alguma compra por meio de um dispositivo controlado por voz, como o Amazon Echo ou Google Assistant, segundo aponta o estudo Future of Retail 2017, da Walker Sands. O recurso não tem como objetivo só fazer com que as pessoas conversem com as máquinas, mas também colocar os bots para interagirem entre si. Já é possível ver, por exemplo, os assistentes virtuais Cortana, da Microsoft, e Alexa, da Amazon, trabalhando juntos em alguns testes. Em breve, o mais natural é que os assistentes façam pedidos de compra por voz para outros dispositivos, o que vai provocar uma grande mudança de mercado.

Burger King aposta no seu plano de transformação digital e lança programa de fidelidade para os fãs da marca no Brasil
O programa Clube BK oferecerá vantagens, descontos e prêmios especiais para os clientes cadastrados no aplicativo da rede
 O BURGER KING acaba de divulgar o que talvez seja a etapa mais ousada de seu plano de transformação digital no pais – um programa de fidelidade para os fãs da marca na mesma linha que hoje atuam empresas como a Smiles da GOL ou o Prime da Amazon. Chamado Clube BK, o programa será gratuito e terá por objetivo estreitar ainda mais o relacionamento da marca de fast-food com os mais de 150 milhões de consumidores que frequentam os restaurantes da rede no Brasil e dar um novo passo na sua estratégia de omni-canalidade. Para o desenvolvimento do programa, o objetivo da marca é claro: diferente dos outros planos de recompensas existentes hoje no mercado, o BURGER KING se beneficia de um grande diferencial que hoje é desejo de todas as empresas que sonham em conhecer cada vez mais os hábitos dos consumidores: a alta frequência de compra. Enquanto passagens aéreas ou compras de eletrodomésticos acontecem de maneira pontual nos principais varejistas e companhias aéreas, o BK irá se beneficiar do seu enorme fluxo de visitação e compras. Segundo dados da empresa, seus consumidores fiéis representam aproximadamente 15% da sua base de clientes totais e são responsáveis por mais de 50% de todo o seu volume. A identificação desses consumidores permitirá que a rede possa aprender seus hábitos e preferências, além de aumentar sua personalização e oferecer recompensas e ofertas exclusivas para aumentar a sua fidelidade com a marca. O programa já nasce disponível em todo território nacional, integrado com todos os canais digitais da marca (app, totens de autoatendimento e, em breve, delivery próprio) e nas lojas físicas. A expectativa da empresa é de alcançar já no 1º ano mais de 7 milhões de participantes.