Smiles doa mais de 5 milhões de milhas em campanha de solidariedade

Recursos serão transformados em dinheiro e doado diretamente a instituições parceiras do programa
O Smiles, programa de fidelidade da Gol, registrou recorde de doações em seu programa de solidariedade, o Milhas do Bem. Mais de 5 milhões de milhas foram doadas em 24 horas, em celebração ao Dia de Doar, promovido no dia 1° de dezembro. Os clientes doaram mais de 1,5 milhão e a Smiles triplicou a quantidade, ou seja, mais de 5 milhões de milhas. Os recursos serão transformados em dinheiro pela Smiles e doado diretamente às seguintes instituições parceiras do programa: Parceiros Voluntários, Rede Cruzada, Instituto Reação, Proa, Ja Brasil e Fundação Dom Cabral. Mais informações: http://www.smiles.com.br/milhas-do-bem. Fonte: Mercado&Eventos

Lojas Americanas e B2W compram fintech baseada em blockchain
A Ame, que pertence à Lojas Americanas e à B2W, comprou a fintech Bit Capital, mostra comunicado divulgado nesta segunda-feira (07). O valor da aquisição não foi revelado. A Bit Capital é uma plataforma open banking, baseada em blockchain e Open APIs, que oferece soluções para integração nativa ao ecossistema financeiro. Além disso, a Bit Capital também tem soluções de integração com o PIX, sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central. Fonte: MoneyTimes

Brasil figura como um dos países com mais ameaças cibernéticas do mundo em 2020, alerta Trend Micro
O Brasil foi um dos dez países com mais ameaças cibernéticas detectadas em outubro deste ano. É o que mostrou um relatório publicado pela Trend Micro, líder global em cibersegurança e segurança em nuvem. O estudo Fast Facts, que analisa o panorama mundial das ameaças cibernéticas, apontou o País como um dos principais alvos de ataques em mensagens disseminadas por e-mail e também arquivos maliciosos de computador (malware). De acordo com o relatório da Trend Micro, em outubro o Brasil figurou na décima posição entre os países que mais tiveram ameaças por e-mail detectadas. Foram um total de 71,2 milhões de detecções no período. Já em relação ao mesmo mês de 2019, o Brasil viu as ameaças cibernéticas por e-mail recuarem 45%. Ainda assim, no acumulado do trimestre finalizado em outubro, o País ficou nas primeiras posições no mundo com o maior número de ameaças detectadas por correio eletrônico (241,2 milhões), atrás de países como Estados Unidos, Rússia e Japão.
Quando avaliadas as ameaças por softwares e arquivos maliciosos (malware), o Brasil também teve grande número de ameaças detectadas no mês de outubro. De acordo com o Fast Facts, o País teve no período 2,07 milhões de arquivos maliciosos detectados, sendo o 9º principal alvo de ataques no mundo. Quando considerado o acumulado do trimestre finalizado em outubro, o Brasil registrou um crescimento de 59% nas incidências de malware quando comparado com o mesmo período do ano passado.