As celebridades não conhecem o pobrema do esmartifoni….

0
10



É muito comum as empresas fazerem uso de celebridades com aparente credibilidade junto à opinião pública em suas mensagens publicitárias. Imagino que o objetivo disto seja tranferir esta credibilidade ao seu produto ou serviço. Não é diferente a mensagem de uma importante operadora de telefonia celular, a qual por acaso é minha fornecedora também. Uma importante jornalista e ultimamente também atriz, a qual é conhecida por sua correção e combatividade as empresta com toda a convicção à operadora em questão. “Sinal de Qualidade”. Pois é. Eu, se fosse ela, tomaria mais cuidado com esta associação. O sinal não tem tanta qualidade, assim como serviços vendidos como o acesso a e-mails, funcionam com níveis de serviço ábaixo do razoável. As tarifas são altas e o serviço de atendimento faz de tudo para colocar a responsabilidade no usuário o qual fica absolutamente impotente diante da afirmativa: “o seu esmartifoni tem problemas, o nosso serviço esta em pleno funcionamento”. “Isto pode ser um mal contato do chip de seu aparelho”. Se eles afirmam que o problema é meu. Então é meu. E se não for?

 

Seria  bom  as celebridades tomarem ciência  de qual  o nível de qualidade dos serviços que elas estão endossando. Acho que mesmo sendo a tal da “retórica do marketing”, que não necessariamente tem alguma coisa que ver com a realidade sofrível do serviço prestado,  as personalidades quando emprestam seu nome às marcas, assumem alguma responsabilidade. Será que elas sabem disso? Será que posso ligar para elas e avisar que o pobrema do esmartifoni é o chip? E o que elas sugerem que eu faça?

 

Com certeza a operadora da qual estou falando se reconhecerá aqui. Será que podem fazer alguma coisa? Será que as celebridades podem fazer alguma coisa?

 

O cliente, infelizmente, nada pode fazer. “Pague e não bufe, senão seu nome vai para o Serasa”.

 

 

1 COMMENT

  1. Não creio que as celebridades conheçam a realidade dos serviços da operadora que eles endossam; se conhecessem, creio que se recusariam a fazê-lo. Se bem que hoje a ética está muito orientada ao imediatismo e mercantilismo desenfreado.
    … continua

  2. … continuação
    Isso me lembra da triste história do Gerson, “canhotinha de ouro” tri campeão mundial, que ficou conhecido pela sua “lei” de levar vantagem em tudo; em nosso país levar vantagem, normalmente, não significa ganha-ganha e sim “caracú”.

  3. As celebridades são mero instrumento de MKT, associando suas imagens aos produtos/serviços correm risco junto com a Empresa. Mas o que mais incomoda é o serviço de atendimento das operadoras, com orientação para dizer sempre que o “pobrema é seu”

  4. O grande problema é que as operadoras de telefonia móvel no Brasil, possuem serviços de qualidade similares, então, se houvesse algum tipo de preocupação, nenhuma celebridade aceitaria participar de uma propaganda!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Previous articleO esmartifoni deu pobrema
Next articleÍndice de cheques roubados diminui