Cobertura do Maior Evento Mundial de Computação nas Nuvens, que está reunindo 40 Mil pessoas em San Francisco (dia 2)

0
1



Nos últimos meses, temos visto manifestações ao redor do mundo motivadas pela chamada revolução social. E por trás desta revolução temos um novo meio para nos conectar e compartilhar nossas idéias. Veja as manifestações no mundo árabe: alguém viu cartazes agradecendo a CNN, a BBC, a Microsoft, ou a IBM, ou qualquer outro meios de comunicações ou tecnologias tradicionais? Não. As pessoas agradecem ao Facebook. A rede social. A mobilidade. A conectividade para dar força a vontade popular. E graças ao Cloud Computing. Esse levante tem mudado a relação entre o povo e seus governantes.


Será diferente nas relações entre clientes e empresas? Empresas como a Dell, Toyota, Burberry, KLM, entre outras empresas nos mais diversos setores, têm investido massivamente em mídia social. Não somente para o monitoramento do que as pessoas falam sobre suas marcas, mas elas também têm criado estratégias para estreitar o relacionamento da marca com o cliente. No Dreamforce estão sendo demonstradas Cases dessas empresas, como o Toyota Friends, onde o carro conversa com o proprietário através de uma rede social (baseada no Chatter, da salesforce.com), onde é possível checar e ser notificado sobre os dados do carro, como a bateria, nível de combustível, as revisões. Ou seja, o carro vira um amigo do seu proprietário! E a Toyota terá um cliente que vê seus produtos de forma humana, onde a relação deve ser duradoura e de longo prazo.


Como vimos, as redes sociais derrubaram governos de ditadores. Esse meio também poderá acabar com uma empresa, caso não tenha uma estratégia e uma plataforma forte para as mídias sociais.


Roberto Aranha, cobrindo o Dreamforce11 diretamente de San Francisco.