De quem é o problema?

0
2



Há alguns dias tive a necessidade de pagar uma conta de valor um pouco mais alto que o habitual. Escritural, a cobrança eletrônica é um serviço sofisticado oferecido pelos bancos. Pois bem ao tentar pagar veio  mensagem. “Pagamento excede o seu limite diário”.  Pois bem. Aquela questão da “minha segurança” novamente. Não posso pagar uma conta através de cobrança escritural, aceita por mim, emitida pelo meu banco, em meu nome, através de minha própria  conta corrente, onde informo além da minha senha eletrônica, o número do tal token e chave do cartão. Deveria ser segurança suficiente. Mas não é.  Ligo para a gerente do banco e peço para que autorize o pagamento. “O sistema não permite. É uma questão de segurança”. Chega a ser engraçado. Não se consegue impedir ladrões explodam caixas eletrônicos todos os dias e roubem o dinheiro. Não conseguem impedir que clonem os cartões e outros inúmeros golpes que se ouvem nos noticiários dia após dia. Mas fazem todo o esforço para que um correntista honesto, com todas as chaves e ainda por cima pedindo autorização pague sua própria conta com o seu próprio dinheiro só porque é pela internet. “A segurança vem em primeiro lugar” escuto uma vez mais.

 

Qual a minha reclamação: quero pagar uma conta escritural (não tem boleto) através da internet do banco e não consigo por questões de segurança. Qual a causa raiz do meu problema?  Manter a segurança evitando fraudes que podem ocorrer quando se pagam contas de valor maior que determinado limite através da internet. Qual a solução dada?  Emitir um boleto na minha agência,  enviar-me através de um portador para que com o boleto em mãos possa ir a qualquer agência pagar a conta,


 


Contando este caso para um cliente na semana passada, e o comentário foi “ah, então seu problema foi resolvido!”. Pessoalmente, não acho que tenha tido meu problema resolvido. Foi contornado. Continuo sem poder pagar contas de valor mais alto através da internet e vou continuar a depender de alguém, para que isto seja feito quando vier a cobrança no mês que vem novamente.  O problema será resolvido no momento em que puder pagar uma conta acima de determinado valor pela internet da mesma forma que pago outras tantas de valor menor. A solução será dada no dia que o banco conseguir resolver a questão da segurança de outra forma que não limitando a ação do cliente.

 


Parece que ainda é mais fácil e barato considerar a alternativa de contorno como solução do que buscar e resolver a causa-raiz do problema. É sempre mais fácil e barato cortar o serviço do que melhorá-lo ou  criar condições adequadas de segurança para o seu uso. É sempre mais fácil e barato fazer uma cartilha com dicas de proteção e segurança do que provê-las efetivamente.