M-Commerce na Prática!

0
3



Que o uso dos Smartphones esta crescendo cada vez mais todos já sabem. Ter um Iphone ou um Galaxy esta deixando aos poucos de ser apenas símbolo de “status” por ter o aparelho da moda para cada vez mais ser uma ferramenta de trabalho, de vendas e de compras.



O número de acessos de internet residenciais fecharam 2011 perto de 17 milhões enquanto os acessos móveis (3G, 2G) com mais de 42 milhões. Apesar do avanço no número de computadores nas residências brasileiras, principalmente nas classes C e D, o avanço da internet móvel é mais que o dobro da fixa e com uma penetração rápida em todas as classes sociais. O uso do Smartphones é um dos principais motivadores.



Primeiramente feito só pra falar, depois nos lembravam de compromissos e aniversários, o grande avanço foi o uso dos emails e acesso a internet, mas muita coisa mudou e ainda continua mudando: agora os Smatphones estão querendo se transformar no seu dinheiro!



Assim como com o nascimento da internet fez nascer também o e-commerce ou comercio eletrônico, os Smartphones fizeram nascer o comércio móvel (m-commerce). Uma pesquisa da consultoria Booz&Company mostra que 20% dos americanos usam dispositivos móveis para checar preços e que 15% da receita do varejo desse ano deve ser influenciada por aplicativos móveis, algo perto de 340 bilhões de dólares. Se contarmos que a penetração dos Smatphones deve passar em 2014 de 17% para 74% nos EUA e na Europa de 15% para 43% pode-se esperar que o faturamento do varejo com o m-commerce esta apenas no inicio.



Cada vez mais a fronteira entre a loja física e a loja virtual vai ficar mais estreita com o avanço dos Smarphones e seus aplicativos. A venda não ficará apenas nos sites das lojas de varejo, mas permitirá uma interação muitas vezes instantâneas com o consumidor. A rede Best Buy tem 2 mil funcionários respondendo twites muitas vezes postado dentro das lojas.



Hoje já existem outdoors com interface Bluetooth, onde seu celular recebe mensagem ou anuncio de ofertas quando você se aproxima. A funcionalidade de localização também é usada por algumas redes para o envio de promoções a clientes pré-cadastrados. Em um futuro próximo não é difícil imaginar a interação com um anúncio no ônibus ou metro de uma promoção de um café próximo ao seu trabalho, a compra do produto e antes de chegar à cafeteria, seu café quente estar esperando.



Um rede de supermercados coreana chamada HomePlus tem verdadeiros mercados a céu aberto ou “pregados” nas paredes das estações de metro. Trata-se de fotos de produtos, com código de barras QR Code, aqueles que muitos celulares leem com a câmera e levam ao link com informações sobre o produto, preço e entrega. Até a ida ao supermercado esta sendo trocada pelo m-commerce.



Pode parecer ficção, mas assim como a TV online esta acabando com o Bluray, que acabou com o DVD que acabou com a fita VHS, o m-commerce pode acabar com o supermercado ou o dinheiro em papel. Pra quem duvida do rápido avanço da tecnologia, pergunte para uma criança a utilidade do Google e de um dicionário ou mostre um filme em VHS.

 

Veja nesse vídeo, o caso Home Plus na prática: