Midia Social no mundo corporativo 4 erros que a sua empresa deve evitar

0
2

Midia Social no mundo corporativo

4 erros que a sua empresa deve evitar

Por: Eric Lieb             Data: 02-setembro-2014

A sua empresa acabou de publicar um novo guia de conduta para midias sociais, para os colaboradores. Muito cuidado, pois esse guia pode colocar você em apuros!

Trabalhando com vários clientes e estudando os comportamentos das empresas tanto Brasileiras como Norte-Americanas, cheguei a esse pequeno guia de pontos a serem revisados quando se trata de Mídia Social.

Primeira Dica: Restrições amplas demais

Por mais que você queira que não aconteça, mas sempre alguem vai querer reclamar do trabalho ou do salário. É um direito do colaborador, garantido até pela CLT. Agora muitas empresas querem proibir que ele faça isso na Mídia Social. Para evitar um problema com a  justiça do trabalho, sugiro abrandar ou mesmo eliminar restrições sobre esse tema ser discutido nas mídias sociais no guia de conduta corporativo. Faça diferente e mostre como se deve fazer, exemplos do que é permitido.

Segunda Dica: Evitar Dedo-duros

O colaborador pode, ou melhor, tem o direito, de conversar com o sindicato ou  Ministério do Trabalho, sempre que quiser, para quaisquer assuntos. Evite colocar restrições ou mesmo um processo de autorização prévia por um superior para que ele possa exercer esse direito..

Terceira Dica: Diretrizes Ultrapassadas

Um estudo feito pela consultoria americana Grant Thornton revelou que 25% das empresas tem um guia de conduta ultrapassado, escrito e publicado há pelo menos 18 meses. Na velocidade da internet, 18 meses é quase um século, portanto reveja o guia a cada 12 meses, pelo menos, e tenha certeza que ele é de fácil leitura e acesso por todos.

Quarta Dica: Seu subordinado é seu “amigo” no Facebook

Ter um subordinado como seu amigo no Facebook não é apenas embaraçoso, mas pode significar um problema enorme.

Em uma situação de stress, como por exemplo quando o colaborador subordinado pede um aumento, ele pode alegar que foi discriminado porque seu gestor reagiu mal a algo que o subordinado postou no seu próprio mural do Facebook, ou um Tweet.

Evite se expor a essa situação, explicando que nesse caso, ser subordinado não é ser amigo íntimo.