O mercado de call center está entrando em uma nova fase?

0
7



A julgar pelas notícias que ainda não são oficiais, podemos afirmar sem medo de errar que a resposta é sim. Pelo menos dois fundos estão avaliando algumas empresas para consolidar um grande negócio, sem falar em outras empresas internacionais que estão peregrinando à busca de alternativas para entrar no País. Os nomes ainda são mantidos em segredo, mas convenhamos que, apenas com as que conhecemos, podemos projetar uma grande mudança empresarial na atividade. A entrada da italiana AlmaViva é um bom sinal. Ela se baseou em Belo Horizonte para ganhar competitividade e ensaia desembarcar em São Paulo, o grande mercado nacional. Outra é a Tivit que, com a união dos negócios do grupo Votorantin, através da VNN, entre a Tivit e a Telefutura, ganhou força, pulou para o terceiro lugar no Ranking e, de quebra, abriu o leque para operar em BPO, planejando vôo mais agressivos internacional, mas na oferta de TI, não de off shore da divisão de voz. O apetite destas duas, a própria Tivit deve incorporar outras empresas, revela não concentração, mas que a atividade deve ganhar novo perfil. E não apenas empresarial, mas da própria atividade. Além do mais, o gap entre as duas grandes do mercado – Contax e Atento – está muito longe das avaliadas como médias, com até cinco mil posições de atendimento. E há consenso no mercado que, para competir, as empresas precisam ser grandes para ganhar escala. Ou ficar pequenas e apostar na especialização. Daqui, da Redação, apostamos na entrada de pelo menos mais duas estrangeiras no mercado. E chegando a pelo menos mais três grandes empresas. A dúvida é se contamos com a Tivit e AlmaViva, que já mostram a que vieram, ou não !