O canal para quem respira cliente.

São Paulo, Brasil - 28 de janeiro de 2022, 15:53

Parábola dirigida aos Gestores de Telemarketing

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



Certa vez houve uma inundação numa imensa floresta. O choro das nuvens que deveriam promover a vida dessa vez, anunciou a morte. Os grandes animais bateram em retirada fugindo do afogamento, deixando até os filhos para trás. Devastavam tudo o que estava à frente. Os animais menores seguiam seus rastros.


 


De repente uma pequena andorinha, toda ensopada, apareceu na contramão procurando a quem salvar.


 


” As hienas viram a atitude da andorinha e ficaram admiradíssimas. Disseram: ” Você é louca! O que poderá fazer com um corpo tão frágil?” Os abutres bradaram: Utópica!  Veja se enxerga sua pequenez! Por onde a frágil andorinha passava, era ridicularizada. Mas, atenta, procurava alguém que pudesse resgatar. Suas asas batiam fatigadas, quando viu um filhote de beija-flor debatendo-se na água, quase se entregando. Apesar de nunca ter aprendido a mergulhar, ela se atirou na água e com muito esforço pegou o diminuto pássaro pela asa esquerda. E bateu em retirada carregando o filhote no bico. ” Ao retornar , encontrou outras hienas, que não tardaram a declarar: Maluca! Está querendo ser heroína! Mas não parou; muito fatigada, só descansou  após deixar o pequeno beija-flor em local seguro. Horas depois, encontrou as hienas embaixo de uma sombra. Fitando-as nos olhos, deu a sua resposta: ” Só me sinto digna de minhas asas se eu as utilizar para fazer os outros voarem”


 


Caro Gestor, Supervisor, Líder, Coordenador, Gerente, Diretor, Presidente, você tem se sentido digno de suas asas?


 


Boa reflexão!


 


Um abraço,


 


Júlio X


0 comentário em “Parábola dirigida aos Gestores de Telemarketing”

  1. Caro Julio, boa noite!

    Em meus pensamentos, viajo muito além das dificuldades que temos que superar, ou do que ouvimos diariamente para desistirmos do que acreditamos, ou do que, podemos ser. Se estende a idade, classe social, poder financeiro, diplomas círculos de amizades, etc… O que percebo é que cada vez mais as pessoas se preparam mais, intelectualmente, apenas em prol dos próprios interesses, ou seja, se tornam menos, pois, não se doam em prol dos mais fracos, não somam, só dividem.

  2. xavier.clau@gmail.com'
    Claudinei Xavier Souza de Santana

    Grande Júlio X.
    Eu, na condição de Presidente da maior empresa do mundo, que é a minha VIDA, gostei muito do seu texto. Fala de solidariedade. Bonito. O mundo seria mais charmoso se fosse mais sorridente. Para isso acontecer, ele precisa ser mais solidário. Compreender o mandamento e discernir sobre ele: “ame ao próximo como a si mesmo”. E na quase totalidade das vezes o próximo está em nossas famílias. Solidariedade. Muitas vezes um simples telefonema é um gesto solidário. Sucesso!!!

  3. Pois é…
    Eu sou operadora de televendas e já trabalhei em outros call centers. A maioria dos supervisores e coordenadores são muito bons em retórica quando estamos em reunião para motivar os operadores, mas quando estamos em dificuldade a coisa é bem diferente. Disposição para ajudar não é para qualquer um.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima