Clique e visite a landing do Congresso ClienteSA 2022

O canal para quem respira cliente.

Quanto custa desmotivar?

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



Uma das certezas que todos nós temos no ambiente de competição em que vivemos é que, sem motivação não chegaremos a lugar algum.


 


Os contact centers, em sua grande maioria, investem continuamente em campanhas motivacionais, tentando extrair sempre um algo a mais das pessoas. Mas, é interessante como essa questão da motivação toma formas diferentes para cada profissional, conforme o momento.


 


Se você perguntar a um desempregado, qual a motivação dele para a vida, talvez ele responda algo como: “Está difícil. Mas se eu tivesse um emprego…”. De repente, essa pessoa arruma o esperado emprego e deixa para trás a angústia de não ter uma ocupação e uma remuneração. Só que poucos meses depois, ele começa a dar sinais de que falta algo, sua produtividade cai, a empresa já não parece tão interessante como se mostrou na época da sua contratação, seu gestor também já não parece tão legal, o salário é menor do que o pretendido, enfim, uma nova realidade. A partir daí, esse tipo de situação pode deixar de ser um sentimento individual e passar a ser coletivo, entrando em cena as ações motivacionais.


 


Se as condições que satisfaziam no momento da contratação já não satisfazem mais, é por que algumas das questões que podemos tratar como básicas para que as pessoas se auto-motivem naturalmente deixaram de ser percebidas ou valorizadas. Quando a empresa faz uma campanha motivacional ela quer neutralizar os pontos de incômodo, fazendo com que todos entrem em uma mesma sintonia rumo a um objetivo comum. Mas, assim como as campanhas tem data para iniciar e terminar, os seus resultados também permanecem somente durante certo período. É como se você utilizasse um super turbo em um veículo durante alguns minutos. Nesse tempo ele irá voar, mas se mantiver o turbo acionado o tempo todo o motor irá fundir!


 


Campanhas devem ser usadas com cautela, esporadicamente, para serem eficazes. Pessoas que tomam todos os dias um mesmo remédio, podem não sentir o seu efeito após um tempo e esse risco com a realização desenfreada de campanhas.


 


Abraço,


Vladimir

0 comentário em “Quanto custa desmotivar?”

  1. Boa noite Vladimir,
    Acredito que a desmotivação é na maioria das vezes um reflexo da frustação dos próprios operadores, e ñ culpa das empresas. Muitas empresas de call center oferecem estrutura adequada, possibilidade de crescimento, campanhas motivacionais e + uma série de benefícios. Cabe aos operadores reconhecer todo este esforço e fazer por merecer, oque não acontece já que a rotina de um operador é tão desgastante que ele acaba não percebendo os benefícios que o rodeiam. ps: sou operadora

  2. Bom dia, Vladimir

    Atuo em um Programa de Melhoria Continua de Clima Organzacional. Em sua opinião
    “as campanhas devem ser usadas com cautela”. Qual seria a frequencia mais indicada?

    Obrigada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima