O caminhar das ameaças

0
9

 

Se não bastassem as mudanças que a atividade vem passando nos últimos anos, as empresas de callcenters precisam ficar atentas a alguns projetos que circulam na Câmara e que lhe afetam diretamente. Ainda que a principal pauta do Congresso seja a reforça da previdência, a atenção é para os próximos meses.
Para quem criou operações fora da capital paulista em busca de incentivos, a PL 461/2017 é vista com muita preocupação. Ela propõe criar um padrão unificado eletrônico de recolhimento e distribuição do INSS. Entre os muitos outros impactos que pode causar na arrecadação e distribuição de verba, o que mais atinge a atividade é a criação de uma cota mínima obrigatória de 2%.
No fundo, é um risco para as empresas, que investiram na busca de aumentar sua competitividade financeira, e para os municípios, que vão perder competitividade. Maior ainda é o da volta à concentração.
Na mesma linha, que afeta a competitividade das empresas de callcenter, está a PL 8456 que propõe a alteração da carga tributaria e retira a desoneração da folha de pagamento. Como a folha chega a representar algo como 70% do custo das despesas, pode ter um impacto de readequação com redução na geração de emprego e até corte de pessoal. Ela se alia a outros dois fatores: a baixa margem da atividade (considerada em 3%) e o acelerado processo de automação.
A nova Lei Trabalhista é outro assunto em pauta no Congresso, que está sendo revisitada com objetivo de “clarificar” alguns pontos. Trata-se da medida 808/2017. Um de seus temas é a contribuição sindical que está tendo um impacto muito forte entre os sindicatos. E diga-se este é um grande gerador de polêmica, com muita gente defendendo jogar os sindicatos à livre iniciativa para se modernizarem.
Outro que se arrasta é formado pelas PL 4060/2012 e PLs 330/2013, que propõem regras sobre a gestão da base de dados. Elas são vistas como alternativas que engessam a atividade em várias de suas operações, a exemplo das atividades de SAC, cobrança e televendas.
Tem muito pano pra manga.