Ações segmentadas

0
2
A educação financeira é a base para a sustentabilidade do crédito. Consumidores educados financeiramente conhecem e aplicam conceitos de planejamento financeiro e orçamento doméstico. Não quer dizer que um consumidor bem educado financeiramente não venha a ter imprevistos e deixe de pagar algum compromisso em dia, mas é muito maior a possibilidade de que ele conte com uma reserva para essa eventualidade, ou que, caso venha a atrasar o pagamento, regularize a situação mais rapidamente e não volte a ter problemas de forma recorrente, de acordo com Fernando Cosenza, diretor de Sustentabilidade da Boa Vista Serviços.
Com essa visão, a Boa Vista tem muita clareza sobre a sua responsabilidade em relação à sustentabilidade do crédito. “Como pensamos sempre de forma sistêmica, nos preocupamos em colocar as nossas competências a serviço do sucesso do cliente e do consumidor também”, afirma o diretor. 
Dentre várias ações para orientar os clientes, a empresa destaca a Caravana do Crédito, que em 2013, reuniu de 200 a 300 empresários para debates, que contribuem para melhorar o resultado de suas decisões de crédito. O diretor explica que os debates são parte importante nas ações devido aos diferentes perfis dos clientes em divida. “Creio que promover o debate e a troca de experiências tem sido uma escolha de muito êxito porque não há perfis estáticos. Nosso país é tão grande quanto diverso. Em um mesmo estado, nossos indicadores de inadimplência e recuperação de crédito revelam tendências diferentes entre capital e interior do Estado, por exemplo,” afirma. O diretor conta que a maior dificuldade é atender a todas as cidades interessadas já que o Presidente da empresa e alguns de seus principais executivos participam pessoalmente dos projetos e debates.
Outro projeto é o Acertando suas Contas Virtual, em que empresas e consumidores buscam resolver pendências financeiras pela internet, sem intermediários e se encontrando por meio do Portal Boa Vista Consumidor Positivo.  A ação já beneficiou aproximadamente 600 mil consumidores, de acordo com Cosenza.
Cadastro Positivo
A importância e o impacto do cadastro positivo na “redução de injustiças” também são destacados pelo diretor, já que os consumidores que aplicarem boas práticas financeiras no dia a dia poderão conquistar muitos benefícios. “A inadimplência não favorece a ninguém. Pelo contrário, eleva taxas, inibe negócios”, conclui.