Admitir para investir

0
2
A escassez de mão-de-obra qualificada no mercado é uma reclamação constante e crescente ao longo dos anos entre os mais diversos segmentos. Para tanto, algumas empresas lançaram mão da experiência e topam ser o primeiro emprego de muitos jovens. Mas, nem por isso, devem deixar de ser criteriosas na hora de selecionar os colaboradores. Boa dicção, fluência, dinamismo, coerência nas respostas, estabilidade nas empresas anteriores, entre outros quesitos, devem ser levados em consideração na hora da contratação, segundo Ana Claudia Witch, gerente da Randstad.
Mesmo com essas qualidades, também é importante que a empresa invista em seus colaboradores, na visão de Ana Claudia. Um erro comum, principalmente em empresas de cobrança, é solicitar profissionais com experiência na área, arranjando dificuldade para si e para quem busca um emprego, já que é crescente o número de pessoas que não querem em trabalhar em áreas que envolvam contato telefônico. “Entendo que as empresas querem profissionais prontos, mas também não aproveitam a oportunidade de desenvolvê-los”, comenta a gerente, citando os benefícios da combinação entre uma boa escolha e o investimento no colaborador: “Menor turnover, maior aproveitamento dos profissionais do contact center para outras áreas, melhora na performance do indicadores da central de atendimento, entre outros.”