Alta da inadimplência deve continuar

0
1



O Indicador Serasa Experian de Perspectiva da Inadimplência do Consumidor cresceu 1,7% em fevereiro de 2011, o sétimo avanço mensal consecutivo, atingindo o nível de 97,8. Este resultado sinaliza que a inadimplência do consumidor deverá continuar se elevando ao longo do primeiro semestre de 2011, podendo estender esta trajetória de elevação para os meses iniciais do próximo semestre.


O maior grau de endividamento dos consumidores, a elevação da inflação, o encarecimento do crédito e as perspectivas de um crescimento mais brando da economia e do mercado de trabalho neste ano de 2011, devem proporcionar maiores dificuldades para as pessoas honrarem seus compromissos, pressionando os níveis de inadimplemento a curto e médio prazos.


Apesar da sequência de elevações, o Indicador Serasa Experian de Perspectiva da Inadimplência do Consumidor ainda permanece abaixo do nível 100 (o que sinaliza um patamar inferior ao padrão histórico brasileiro) e, desta forma, a elevação dos níveis de inadimplemento dos consumidores não configuraria, por ora, descontrole, mas um movimento de retorno aos patamares históricos.


O Indicador Serasa Experian de Perspectiva da Inadimplência das Empresas cresceu 0,5% em fevereiro de 2011, atingindo o patamar de 90,2, o terceiro avanço mensal consecutivo. Isto sinaliza que a inadimplência das empresas deverá sofrer ligeiras elevações com o menor ritmo de crescimento da economia e com as condições de crédito menos favoráveis em 2011.


Os juros mais elevados e os prazos menos elásticos exercerão pressões sobre o custo financeiro das empresas, num contexto de menor expansão da geração de caixa das empresas. Tal combinação favorece o surgimento de repiques, ainda que modestos, dos níveis de inadimplemento das empresas, salientam os economistas da Serasa Experian.