Clique no banner e vote na fera que te representa!
Clique no banner e vote na fera que te representa!

O canal para quem respira cliente.

Ampliação dos serviços

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



Em apresentação realizada no 10° Congresso da Facesp – Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo e 19° Congresso CACB – Confederação das Associações Comerciais e Empresarias do Brasil, a superintendente de produtos e Serviços da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Roseli Garcia, disse que o SCPC – Serviço Central de Proteção ao Crédito passa a atuar em todas as fases do negócio e não mais apenas como birô de informações. “Não podemos mais atuar apenas no ciclo de crédito. Passamos a ser um provedor de informações para todo o ciclo de negócios. O SCPC é utilizado como uma consulta muito rica, incluindo informações positivas, principalmente, na prevenção de fraudes”, comenta.

 

Para Roseli, o cenário é altamente competitivo e saturado e a ACSP possui diferencial para novas oportunidades que podem ser transformadas em muitos negócios. De acordo com os dados coletados pela entidade, as pequenas e médias empresas (PME), hoje, representam 98% das empresas brasileiras, com 67% dos empregos gerados no país e 20% do PIB. “A grande maioria dos associados da ACSP está, também, procurando estas empresas. São 6,4 milhões de empresas ativas, sendo que 6,246 milhões são PME e até 2015 chegará a 8,8 milhões. Nós temos os recursos para atender esse público”, esclarece.

 

Segundo a superintendente, 56% das empresas atuam no comércio, 29,6% na área de serviços e 14,3% na indústria e geram 56% das carteiras assinadas no Brasil. Em boa parte delas, a tecnologia está presente, de uma forma ou de outra: 91% têm celular, 75% têm computador e 71% acessam a Internet, com metade delas tendo home page. Porém, um terço não consegue fazer a gestão integrada dos negócios e as operações de crédito destas empresas representaram, em 2008, 22% do total. Entre elas, 56% aceitam cheque pré datado, 20% aceitam cartões e 82% delas com parcelamento de no máximo seis vezes.

 

“O que podemos perceber nestas empresas é que o ´funding´ é um dos pontos mais importantes. Aquelas que vão investir, 14% dos recursos serão aplicados em processos e produtos e é aí que está o grande filão da área de serviços e produtos da ACSP, a oportunidade de oferecer os serviços de consultoria apoiados em seu banco de dados e preços extremamente competitivos”, explica Roseli.

 

O banco de dados da ACSP opera em nível nacional, por meio da Renic – Rede Nacional de Informações Comerciais, com mais de 2.200 associações comerciais e CDLs interligados no Brasil. Segundo Lucia Amaral, gerente de relacionamentos da ACSP e responsável pela rede, “a essência da Renic é o relacionamento com os clientes (outras associações e CDLs), para que possam ter a solução simples dos possíveis problemas com equilíbrio administrativos da entidade”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima