Atendimento que faz a diferença

0
18
Em todo processo de cobrança, seja ele feito através de mídias sociais, e-mail ou telefone, o respeito e bom atendimento com o cliente sempre deve ser mantido. Quando falamos da cobrança presencial, isso não muda, pelo contrário. Por estar frente a frente com o credor, o cobrador externo precisa entender qual é a sua função naquele momento e que a forma como ele age faz toda a diferença na hora de estabelecer uma negociação, como afirma Simone Vicentini, diretora da Flex Empresarial. “Temos que lembrar que somos facilitadores, conciliadores e que estamos a favor da defesa dos interesses mútuos, buscar a solução, acomodar melhor os anseios das partes, trazer a mesa os conflitos, mas com a finalidade de resolução adequada para as partes.”
Segundo Simone, para o cobrador estar preparado para agir nessas situações, que geralmente são mais delicadas do que um contato por telefone, é preciso muito treinamento, desde a forma como esse colaborador se comunica até seu conhecimento sobre questões jurídicas. “Necessitamos entender que negociação é um aprendizado, estudo e dedicação. Por si só a ideia de que a negociação é uma questão de intuição, talento nato, deve cair. Para tanto temos que investir no treinamento árduo, técnica, abordagem, conciliação, comunicação, estratégia, criação, emoção, relacionamento e noções jurídicas”, comenta.
Ainda de acordo a diretora, em vários momentos existem conflitos de entendimento entre o devedor e o cobrador durante contatos telefônicos, por isso a importância da cobrança ao vivo. De qualquer maneira, a intenção para a empresa é sempre fornecer um bom atendimento com o intuito de conseguir sanar dúvidas e, principalmente, as dívidas do cliente. “Estas são as nossas verdadeiras intenções. Quando o interesse é genuíno o resultado positivo aparecerá impreterivelmente”, afirma.