Busca sobe, mas crédito anda em baixa

0
3
O indicador de demanda por crédito, da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), apontou crescimento de 1,3% em fevereiro, descontados os efeitos sazonais. Na análise da tendência de longo prazo, avaliada pela variação acumulada em 12 meses (março de 2014 até fevereiro de 2015 frente aos 12 meses antecedentes), a queda atingiu 8,7% no período, alcançando novo recorde negativo. Já na avaliação mensal contra o mesmo mês do ano anterior, a queda foi mais abrupta, de 11,4%. Considerando os segmentos que compõem o indicador, expurgados os efeitos sazonais, a demanda por crédito nas instituições financeiras caiu 3,9% frente a janeiro, enquanto para o segmento não-financeiro houve elevação de 5,2%, mantida base de comparação.
O mercado de crédito vivenciou nos últimos meses diversos tipos de medidas de fomento ao crédito. Mesmo com tais ajustes, o crédito continuou desacelerando, sinalizando uma maior cautela do consumidor em tempos de incerteza econômica. Ademais, outros fatores como a alta das taxas de juros e inflação consistentemente elevada têm apertado os orçamentos domésticos, contribuindo para intensificação da queda na procura por crédito. Levando em consideração o cenário macroeconômico para 2015, acredita-se que uma inflexão somente se concretizará com a melhoria da confiança na economia, cenário factível após a consolidação dos ajustes de política monetária e fiscal, atualmente em curso.